Adelino Follador questiona autoridade e funcionalidade da Agero

Parlamentar comenta que ação fiscalizatória inibe melhora de serviços ao cliente.

Assessoria
Publicada em 11 de outubro de 2017 às 10:17
Adelino Follador questiona autoridade e funcionalidade da Agero

O deputado Adelino Follador (DEM), em pronunciamento na tarde desta terça-feira (10) questionou atuação da Agência de Regulação de Serviços Públicos Delegados do Estado (Agero)..

Segundo o parlamentar a agência “tem um monte de gente lá e ninguém faz nada”. Falou que um pessoal no distrito de Bom Futuro (Ariquemes) que deu carona para moradores e o carro foi apreendido e multado. Questionou afirmando que agora não se pode mais dar carona a ninguém..

A localidade, afirmou, só agora tem um ônibus a tarde e outro a noite. “Fora disso então tem de morrer por lá então”, questionou. Os fiscais da Agero deixaram as pessoas a pé no meio do nada e apreenderam o veículo. “E ao ligar para DER diz que é problema da Agero e esta diz que é do DER. É uma falta de respeito”, afirmou Adelino..

No mesmo diapasão, o parlamentar comentou sobre empresas de agências de viagens do interior que vendem o pacote de serviços levando e buscando os passageiros ao aeroporto da capital. “Aqui é proibido. No mundo inteiro existem estes serviços, aqui não pode”..

O parlamentar ao final fez um apelo ao DER para que regularize os serviços se estes estão errados, “mas não pode parar, pois beneficia a população, com serviços mais ágeis, baratos e eficientes”, concluiu Follador..

Comentários

  • 1
    image
    João Carlos Falop 11/10/2017

    O nobre Deputado age como um fanfarrão! Conta uma estória inverídica para tentar atacar a agência de regulação, incitando a população contra a fiscalização de transporte ilegal. Que isso Deputado? Olha o decoro parlamentar. Muitos (no DER, inclusive) sabem que Sr. tem “rabo preso” com essas empresas piratas de Ariquemes, que o Sr. intercede por elas há vários anos junto aos diretores do DER, “pedindo" para que não façam nada contra essas empresas piratas, para que engavetem processos, enrolem o máximo possível para que elas continuem operando ilegalmente. Contenha-se Deputado, o Sr. está prejudicando empresas que atuam de maneira regular e taxistas! Há que diga, e não são poucos, que Sr. é sócio (oculto) dessas empresas piratas. Quantas e quantas vezes o Sr. foi visto nos corredores e salas do DER intercedendo por essas empresas, junto com seus “proprietários”? Vai negar? Mas daí incitar o povo com afirmações falsas, aí não né Deputado! Essa estória de carona, muito mal contada por sinal, o Sr. bem sabe que é mentira, não é mesmo? O Sr. deveria ser processado por falta de decoro parlamentar, por faltar com a verdade e por cometer crime ao incitar, publicamente, a prática de transporte ilegal de passageiros, ao incentivar a sonegação de ICMS (art. 286 Código Penal). Sim, sonegação de ICMS, pois as empresas que o Sr. aparenta ser sócio não pagam ICMS quando transportam passageiros cobrando 30, 40, 50 reais ou mais, dependendo do trajeto. Cadê o ICMS pago dessas empresas? O Sr. tem noção de quanto o Estado deixou de arrecadar com as suas intervenções pró ilegalidade? “Suas” empresas são piratas, nobre Deputado, o Sr. bem sabe disso. Um dos veículos piratas estava inclusive preso na PRF de Ariquemes até esses dias. O MP deveria investigar vossa excelência. Faço um desafio ao Sr., nobre Deputado: Publique, nesta mesma gazetilha eletrônica, o teor dos processos administrativos (no DER e na SEMTRAM) dessas empresas que o Sr. tanto defende, torne público o que se apurou, as artimanhas e os engodos constatados pela fiscalização, relatórios e pareceres. É nítida a intenção de ganho fácil, de enriquecimento ilícito dessas empresas que se disfarçam de agências de turismo para praticar transporte não autorizado. Daí o Sr. quer que a Agero, que tem obrigação legal de fiscalizar a pirataria, não faça o trabalho dela? Tenha paciência né Deputado!! Vamos lá, aceite o desafio!! A propósito, “quem fala o que quer, escuta o que não quer”.

Envie seu Comentário

Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook