Até agora a prefeitura de PVH só recebeu merrecas

Gessi Taborda 

Publicada em 17 de março de 2017 às 11:04:00

Em Linhas Gerais

getaco@gmail.com


 

FILOSOFANDO

Os três maiores gênios brasileiros, na minha opinião: Aleijadinho, Machado de Assis e Villa-Lobos, só foram porque foram profundamente brasileiros.” CELSO FURTADO (1920/2004), economista nascido na Paraíba. Reconhecido como um dos mais destacados intelectuais do Brasil ao longo do século passado.

 

RECADO DADO

Em Porto Velho não foi diferente: o povo fez uma grande manifestação (poderia ser maior se quem cuidou da mobilização tivesse mais representatividade) para demonstrar sua indignação com a reforma da Previdência que o governo ilegítimo de Temer tenta enfiar “goela abaixo” da população.

O recado foi dado. Agora se espera que os políticos do estado em Brasília se mostrem como “a voz do povo de Rondônia” contra uma reforma que só visa penalizar os mais carentes e retirar direitos consolidados e não como os áulicos de sempre a serviço dos interesses de quem está no Poder.

 

PONTO A FAVOR

Aliás, nessa prebenda quem marcou pontos a favor foram deputados estaduais e não os representantes dos rondonienses em Brasília. Foram alguns deputados que tiveram coragem de confrontar o poder central em Brasília em nome dos interesses da população de Rondônia.

Valdir Raupp et caterva, sempre dispostos a aplaudir o que vem do Palácio do Planalto, devem acreditar que o povo rondoniense é ingênuo.

 

O PATO

Ora, boa parte da população rondoniense está convencida de que a reforma proposta passa ao largo dos interesses da ampla maioria dos brasileiros. Para nós, meros mortais, está clara a intenção de privatizar o sistema de Previdência pública. Tornando-o inviável, promove-se uma corrida aos planos de previdência privada, geridos pelas grandes instituições financeiras, que abarrotarão ainda mais seus cofres.

Os deputados estaduais pelo menos demonstram ter o entendimento de todos nós: mais uma vez, quem vai pagar o pato pelo roubo desvairado da previdência pela classe do andar de cima é o povo.

 

PREVENIDO

Estranha coincidência. Um ex-parlamentar rico e poderoso na região de Ariquemes, de acordo com fonte da coluna, está procurando contratar um advogado criminalista de altíssima qualidade. A busca por um causídico começou com a deflagração da Consilium Fraudis pela Polícia Federal. Difícil saber se o tal político – ainda hoje influente no setor público – age simplesmente por prevenção ou por temer a vinda de mais chumbo-grosso por ai.

 

TEM SENTIDO

Depois do que se falou do depoimento de Lula da Silva no processo aberto sobre a tentativa de obstrução da Justiça, dá para concluir que o ex-presidente é a favor da Lava Jato. Se ele esquecesse o PT e os empresários aliados, certamente Lula seria 100 a favor da Operação a ponto de, quem sabe, elogiar o juiz Sérgio Moro.

 

MUITA DEMORA

Já existe um relatório da auditoria do Tribunal de Contas da União revelando várias irregularidades (e ilegalidades) na manutenção do consórcio SIM montado na gestão passada, que continua explorando o serviço de transporte público em Porto Velho.

É público e notório que o tal “SIM” está sem contrato para continuar explorando essa concessão. Já se sabe também que o tal consórcio não está recolhendo os impostos devidos e nem assim se divisa no horizonte mais próximo uma solução (definitiva) para o caso. Na continuidade dessa operação surgem questionamentos sobre eventuais propinas ou pixulecos para que tudo permaneça como dantes no quartel de Abrantes.

 

ESCAPOU?

O nome do governador Confúcio Moura, de Rondônia, não apareceu na nova “lista de Janot”. Isso foi recebido com alívio nas imediações do gabinete do filosófico politico de Ariquemes, doido de vontade de chegar ao Senado no próximo ano. Mas como dizem os olheiros mais precavidos em Brasília, a lista está longe de ser conhecida “na íntegra”. As muitas operações colocando colaboradores do andar de cima do atual governo na cadeia, servem de constatação de que “não faltaram” práticas de corrupção na confunciana gestão rondoniense.

 

BOLSONARO

Empresários rondonienses estão interessados em ouvir antes de setembro, em palestra, o deputado Jair Bolsonaro. Eles coordenam um convite ao presidenciável para visitar Rondônia e falar sobre diversos assuntos, inclusive sobre a questão das fronteiras e a segurança pública nacional. Tudo depende, agora, da agenda do parlamentar.

 

SEM FIM

O aspecto de abandono do centro histórico de Porto Velho parece ser um desses capítulos sem fim, que ninguém sabe e ninguém viu. Começa com a falta de uma ação capaz de urbanizar a orla do Rio Madeira, a partir da Praça da EFMM, prossegue com o abandono de décadas da Praça dos Engraxates, passa pela invasão dos camelôs e vendedores de produtos piratas nas demais praças até chegar ao imenso terreno baldio na esquina do Palácio Getúlio Vargas, em frente ao prédio central da reitoria da Unir. Até quando tudo isso vai ficar parado nesse cenário de degradação urbana?

 

CAMAREIRO

Que não seja verdade. É preocupante o esforço desenvolvido nesse momento por forças políticas ligadas ao PMDB do governo Confúcio e senador Raupp para transformar Emerson Castro no próximo conselheiro do Tribunal de Contas. Pelo que se conhece desse rapaz, sua única experiência foi a de gerir uma unidade hoteleira que – pelo que consta – capenga nesse momento ao ponto de não sair da lista dos maus pagadores do fisco. O TCE não merece um castigo desse tamanho.

 

MERRECA

Apesar das constantes viagens do prefeito Hildon Chaves a Brasília, de Janeiro até hoje, segundo fonte ligada à Prefeitura Municipal de Porto Velho as transferências de recursos da União para o município da capital portovelhense não passa de merrecas quando comparadas a outras capitais.

 

CONTAGEM

Faltam apenas 29 dias para que o jornal Alto Madeira – um dos mais antigos em circulação no país – complete seu primeiro centenário. O jornal rondoniense tem na pessoa do decano Euro Tourinho o seu diretor geral, que também está prestes a completar 100 anos de vida.