Briga entre facções criminosas foi motivo de rebelião no presídio Ênio Pinheiro

A motivação teria sido a morte de um  membro da facção Primeiro Comando da Capital (PPC) , assassinado  por membros do Comando Vermelho (CV) no presídio Urso Branco.

Da reportagem do Tudorondonia
Publicada em 14 de maio de 2017 às 18:47
Briga entre facções criminosas foi motivo de rebelião no presídio Ênio Pinheiro

Porto Velho, Rondônia -  Membros de vários órgãos de segurança pública permanecem  no complexo penitenciário Ênio Pinheiro após o início de uma rebelião no início da tarde deste sábado (13) durante o horário de visitas de familiares de presos.

A motivação teria sido a morte de um  membro da facção Primeiro Comando da Capital (PPC) , assassinado  por membros do Comando Vermelho (CV) no presídio Urso Branco.

Após o crime , as facções rivais deram início a uma batalha  entre elas dentro do complexo. Os presos  tentaram manter algumas mulheres como reféns, mas logo foram liberadas. Vários presos ficaram feridos durante a situação é tiveram que ser socorridos por ambulâncias do Samu e do Corpo de Bombeiros para o Hospital João Paulo II.

Os pavilhões foram destruídos e vários colchões , queimados.  Todas as guaritas foram apedrejados e ficaram parcialmente destruídas. Policiais militares do 1° e 5° batalhões  foram rapidamente acionados para dar  apoio aos agentes penitenciários, que estavam com falta de efetivo. 

Os presos rebelados fizeram um buraco no muro dos fundos e tentaram fuga em massa , mas  foram contidos com balas de borracha . Os  agentes pediram apoio dos policiais do choque da Companhia de Operações Especiais (COE) para evitar uma fuga.

Informações não oficias dão conta de que pelo menos dois presos foram mortos pelos próprios apenados. O clima continua e um negociador da PM está a frente das negociações com os líderes das facções para que os presos possam  entregar o presídio.  Enquanto isso,  na frente do presídio , se aglomera mães, esposas, filhos entre outros parentes, angustiados sem saber noticia de seus parentes presos.

Comentários

    Seja o primeiro a comentar

Envie seu Comentário

Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook