Decisão acertada

Se confirmado o nome do procurador Héverton Aguiar na disputa pelo Governo de Rondônia, a decisão foi das mais acertadas.

Valdemir Caldas
Publicada em 08 de fevereiro de 2018 às 10:43

Se confirmado o nome do procurador Héverton Aguiar na disputa pelo Governo de Rondônia, a decisão foi das mais acertadas. O anúncio, feito pelo jornalista Sérgio Pires, soou como melodia agradável aos ouvidos dos rondonienses, que ainda sonham com melhores dias para o nosso Estado e para sua gente mais sofrida.

Até a extinção do prazo estabelecido pela legislação eleitoral para a realização das convenções partidárias, muitos nomes serão postos à apreciação do eleitorado, definindo, assim, a fisionomia da campanha política.

Importa, neste momento em que as armas começam a ser desensarilhadas e os contendores se preparam para ocupar, com suas tropas de choque, os campos de batalha, é que se faça uma profunda reflexão a respeito dos dias que se aproximam.

O eleitor, revoltado e decepcionado com a atuação de alguns políticos e representantes parlamentares, aqui e alhures, não se mostra muito propenso a acreditar nas mensagens que os postulantes preparam para apresentar-lhe no desenrolar da campanha.

Nestes tempos de petrolão, convencer o eleitor não será tarefa fácil. O discurso se tornou difícil, tanto para governistas como para oposicionistas, não se esquecendo, porém, que, até mesmo em política, cidadãos comprovadamente probos acabam levando o péssimo conceito de que desfruta a maioria dos políticos.

As recentes pesquisas de intenção de voto têm apontado na direção de uma espantosa repulsa popular ao processo eleitoral, com a disposição de enormes contingentes de votantes de optarem pelo não comparecimento às urnas, ou, ainda, de anularem pura e simplesmente o pronunciamento.

Se há um culpado para que a situação tenha chegando a esse ponto crítico, verdade é que esse culpado não é apenas um, mas muitos dos homens públicos, políticos principalmente, que insistem em fazer dessa atividade um repasto à satisfação de interesses escusos para si e seus favorecidos, construindo fortunas por meio de negociatas, de operações espúrias e de maracutaias despudoradas, e pensam que o povo não sabe das bandalheiras.

O pleito de outubro será uma excelente oportunidade para que, pelo menos em Rondônia, o eleitor proceda a uma faxina nos quadros políticos. Apesar de não ser muito conhecido do eleitor rondoniense, doutor Héverton Aguiar tem, como cidadão, uma biografia exemplar, e como procurador do Ministério Público de Rondônia, uma atuação merecedora dos melhores encômios, sobretudo no combate à corrupção. Sua decisão de brigar pelo oposto hoje ocupado pelo governador Confúcio Moura, em se concretizando, foi acertada.

Comentários

  • 1
    image
    Henry 08/02/2018

    A princípio pode até ser um bom nome, já que vem de um órgão que tem como uma das missőes combater a corrupção que tanto faz mal a sociedade. Mas só isso não é suficiente, será preciso muito mais para que o promotor seja eleito governador do Estado. Terá que de fato governar, sem deixar que velhas raposas da política interfiram em sua gestão, deverá também impedir que o erário público seja desfalcado às custas do suor do povo rondonisense. O suposto discurso de que combaterá a corrupção terá que se transformar em uma prática constante e não mera promessa de campanha. A valorização do servidor público deverá ser prioridade, bem como o fim de mordomias de algumas classes de servidores que acham que tudo podem, que recebem altos salários e beneficios considerandos imorais, embora legais. Enfim, deverá agir como um verdadeiro gestor e não como promotor, mas sempre usando o faro deste útimo.

  • 2
    image
    Joao roberto 08/02/2018

    Senhor doutor promotor procurador heverton, a que cargo eletivo o senhor ja concorreu, o povo vai avaliar mas as pratas da casa e sempre as mesmas e em que grupo o senhor se baseara a sua caminhada.

Envie seu Comentário

Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook