Lideranças pedem revogação de decreto que militarizou Escola Claudio Manoel da Costa

Falta de discussão antes de implantar modelo militar na escola foi criticado por professores e alunos.

Eranildo Costa Luna
Publicada em 06 de dezembro de 2017 às 15:19
Lideranças pedem revogação de decreto que militarizou Escola Claudio Manoel da Costa

Incomodados com a falta de diálogo do governo, antes de implantar o decreto que tornou a Escola Estadual Capitão Cláudio Manoel da Costa, na Zona Sul de Porto Velho, uma escola militarizada, professores, servidores e alunos foram até a Assembleia Legislativa em busca de apoio.

O pedido é que o decreto governamental que criou a militarização da escola seja revogado pelo governador Confúcio Moura (PMDB). Segundo eles, a medida foi imposta à comunidade estudantil, sem nenhuma discussão prévia, trazendo como efeito colateral o prejuízo aos alunos da Escola de Jovens e Adultos (EJA), que estudam à noite e com a militarização, serão afetados.

"Faltou dialogar com estudantes, professores, servidores e a comunidade, mostrando o projeto. Foi feito de 'goela abaixo' e pegou a todos de surpresa. Não somos contra as escolas militares. Se o governo quer uma escola militar na Zona Sul, que construa uma", desabafou o professor de História, José Aparecido de Oliveira, que leciona na Cláudio Manoel da Costa há dez anos.

O presidente da Assembleia Legislativa, Maurão de Carvalho (PMDB), o deputado Léo Moraes (PTB), que já se reuniu com a comunidade escolar, e os deputados Hermínio Coelho (PDT) e Lazinho da Fetagro (PT), se reuniram com os representantes da escola.

Maurão e Léo assumiram o compromisso de levar o pedido deles ao governador, ainda nesta semana, para que revogue o decreto. "Uma saída, caso não consigamos que o Executivo revogue o decreto, seria sustar seus efeitos, com a aprovação pelo Legislativo de um projeto de resolução", explicou Léo.

A estudante do 1º ano do ensino médio do EJA, Jaqueline Costa, disse que, caso seja militarizada, a Claudio Manoel deixará de atender aos cerca de 700 alunos do período noturno, que, como ela, cursam o EJA. "Eu e meu marido estudamos lá. Se perdemos essa chance não temos como concluir os estudos. A única opção seria vir ao Centro para estudar, o que não temos condições de fazer", explicou.

Comentários

  • 1
    image
    Fernando rocha 06/12/2017

    Sou a favor de militarizada as escolas, uma vês que o sistema que está aí não funciona mais, não tem mais moral, o medo, o terrorismo impera dentro das escolas estaduais, se militarizada matriculo minha filha e neta na escola vizinha a minha casa, aí volta, a moral, a disciplina, o respeito aos mestres professores, devemos todos lutarmos pala melhoria do ensino de qualidade. Tem gente aí que não quer perder a boquinha da gratificação.

  • 2
    image
    Francisco Campos 06/12/2017

    Os moradores da Cidade Nova, da Cidade do Lobo, do Novo Horizonte e cercanias merecem uma escola de qualidade, segura, para o benefício de seus filhos. Quem é contra esse projeto é a favor da marginalidade, do descompromisso, do atraso.

  • 3
    image
    Francisco 06/12/2017

    Conheço a Escola Capitão Cláudio Manoel da Costa, sempre foi muito violenta, alunos agridem professores e delinquentes sempre invadiram a escola para roubar ou atacar alguém. Ainda tem o elevado nível de consumo de drogas. Agora convenhamos, um diretor pensa que o cargo é vitalício é complicado, ele já está no cargo a mais de 10 anos e a escola nunca melhorou. Em relação ao EJA, existem outras escolas nas proximidades, que podem muito bem atender o EJA. Essa rejeição aconteceu também em Jaci-Paraná, hoje é exemplo de educação naquele distrito.

  • 4
    image
    SOUZA 06/12/2017

    Senhores professores, o que vcs querem? querem formar bandidos ou cidadão? querem continuar convivendo com noiados e vendedores de droga? querem continuar sendo ameaçados? querem vossos carros riscados? querem continuar vivendo a esculhambação e marginalização? ou é algo escuso, como participação nos lucros das vendas de drogas e roubos e furtos? ou voces professores se acomodaram e os alunos que se fo,,? Afinal qual é a de vocês,professores?

Envie seu Comentário

Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook