Lula, o injustiçado?

Não são poucos os que acreditam na inocência do ex-presidente, apesar de ele ter sido condenado em todas as instâncias de poder – primeira, segunda, terceira.

Valdemir Caldas
Publicada em 12 de abril de 2018 às 10:58

No Sermão da Montanha, Jesus disse: “Bem aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque eles serão fartos”. Jesus, o filho de Deus, o justo por excelência, não encontrou justiça aqui na terra. Passou por vários julgamentos e não teve um advogado, um promotor, um juiz, nem um ministro de suprema corte para defendê-lo.

O mundo no qual viveu era cheio ódio, violência, escravidão e fome, não muito diferente dos dias atuais, mas Ele se manteve firme, não transgrediu um milímetro em suas convicções. Lutou por seus ideais de amor, justiça e igualdade, pelos quais pagou com a própria vida.

Jesus não barganhou nem fez acordos com empresários e políticos corruptos. Quando respondeu ao fariseu sobre a legalidade de pagar imposto a Cesar, lançou as bases do que seria a separação entre a ordem política e a ordem do espírito.

Anos se passaram e suas ideais permanecem latentes nos corações e nas mentes de muitos. No Brasil, esse colosso da corrupção, o povo sofre, enquanto autoridades e políticos corruptos tentam de todas as maneiras e métodos condenáveis escaparem da cadeia, sendo o ex-presidente Lula o retrato mais eloquente dessa conduta nociva.

Apanhando com a mão na cumbuca do erário, Lula, o “injustiçado”, na visão caolha das cabeças ocas, valeu-se de todas as instâncias, embargos, agravos e outras filigranas jurídicas, um dispêndio e tanto, somente acessível aos que têm muito dinheiro para pagar excelentes advogados. Em vão. Acabou na PF de Curitiba.

Não são poucos os que acreditam na inocência do ex-presidente, apesar de ele ter sido condenado em todas as instâncias de poder – primeira, segunda, terceira. E muita gente ainda queria uma quarta. Estamos às portas de novas eleições. Reflitamos, pois, a partir da prisão de Lula, sobre a necessidade de se construir um novo país, purificado e livre das amarras da corrupção. Dizer que Lula foi injustiçado é uma afronta ao mais comezinho principio de justiça. Injustiçado foi Jesus, que não matou, não roubou e não tripudiou sobre princípios morais e espirituais.

Comentários

    Seja o primeiro a comentar

Envie seu Comentário

Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook