Reunião para militarizar escola na capital termina em spray de pimenta na cara de professores, pais, alunos e sindicalistas. Vídeo

A audiência pública acabou em muita revolta, com os ânimos exaltados e policiais militares se posicionando para um possível confronto. "Foi um fracasso ", resumiu um sindicalista com os olhos lacrimejando pelo spray de pimenta. 

Tudorondonia
Publicada em 15 de julho de 2017 às 16:06
Reunião para militarizar escola na capital termina em spray de pimenta na cara de professores, pais, alunos e sindicalistas. Vídeo

 

Uma audiência pública realizada na noite desta sexta-feira na Escola Estadual Capitão Cláudio, na Zona Sul de Porto Velho, terminou num incidente envolvendo professores, pais de alunos e membros da comunidade que acompanhavam o evento. Um dos policiais militares acionou o spray de pimenta e acabou com a reunião comandada pelo deputado estadual Jesuíno Boabaid (PMN), parlamentar egresso da corporação e que quer militarizar pelo menos três escolas na capital - Flora Calheiros, Oswaldo Piana e a própria Capitão Cláudio. 

Estavam presentes na audiência pública, além do próprio Jesuíno, sindicalistas, representantes da Seduc, dos alunos e da comunidade. Em discussão, a gestão da escola por policiais militares. O argumento de Jesuíno, autor da proposta, é reduzir o índice de violência nestes estabelecimentos de ensino. 

No entanto, o incidente com o spray de pimenta - acidental ou não - acabou com a audiência. A população ficou revoltada com os policiais. Houve quem acusasse os PMs de sabotar a reunião. 

 

A audiência pública acabou em muita revolta, com os ânimos exaltados e policiais militares se posicionando para um possível confronto. "Foi um fracasso ", resumiu um sindicalista com os olhos lacrimejando pelo spray de pimenta. 

A MILITARIZAÇÃO

O deputado Jesuíno Boabaid,  que quer militarizar as escolas, impôs, em sua proposta,   uma série de normas a serem seguidas  por alunos , como, por exemplo: 

o  corte de cabelo masculino será feito com máquina 2, e refeito de 15 em 15 dias. Não serão  permitidos barba, bigode ou cavanhaque, brinco, piercing nem óculos escuros. Guarda-chuva, somente na cor preta. Os cabelos femininos podem ficar soltos, contanto que não ultrapassem a altura da gola do uniforme. Se médio ou longo, deve ser preso. Mechas coloridas são proibidas. As unhas devem ser incolores ou pintadas apenas nas cores branca e rosa-clara. Ao cruzarem com um professor, diretor ou monitor, os alunos devem prestar continência. Namorar, beijar, andar abraçado ou de mãos dadas são considerados atos de  transgressão disciplinar e os pais são chamados.

Comentários

  • 1
    image
    Roberto Schuster 17/07/2017

    Sr. Laércio! No primeiro Reich, todas as escolas eram militarizadas. Hoje, na Coréia do Norte, também...Escolas militarizadas não são sinônimo de educação e cidadania. Marchar, cantar hinos pátrios, bater continência, falar SIM, ou SIM SENHOR a tudo, forma bonecos acéfalos. Queremos cidadãos pensantes e livres.

  • 2
    image
    LAERCIO 17/07/2017

    Se o Jesuíno chegou a ser Deputado estudando em escola pública, imagina se estivesse estudado em escola militar, hoje ele seria presidente da República. O cidadão de bem não tem que se subordinar a exploração do trabalho. Parabéns deputado, você me representa.

  • 3
    image
    JOÃO 17/07/2017

    Fui contemporâneo de Gesuíno na Educação Básica. Péssimo aluno, basta conferir as notas e não era exemplo de "bom comportamento". E o que virou Gesuíno, ao concluir o ensino médio? PM! O referido deputado galgou espaço político através de sua INSUBORDINAÇÃO, sendo inclusive preso na greve de 2011. É um ato contraditório, não?! A escola pública rondoniense precisa de mais investimento, de professores com carga horária reduzida e bem remunerados. Educação não é caso de polícia! Parabenizo a comunidade escolar em se colocar contra esse natimorto projeto.

  • 4
    image
    Telma Rodrigues 17/07/2017

    A melhor escola pública da Capital é a Escola João Bento da Costa. E não é militar... A solução para melhorar-se a disciplina nas escolas passa longe da administração da PM. Os pais e a comunidade devem envolver-se com o planejamento e a administração das Escolas. Despejar alunos na Escola, achando que os professores farão o milagre de transformá-los em gênios educados, é miopia. A questão da disciplina a ser adotada nas escolas deve ser debatida por quem entende de educação. Deixar isso a cargo de um deputado, ligado à da PM e conhecido pela prática de reiteradas confusões, badernas e greves, é uma burrice sem tamanho. É intromissão indevida de uma pessoa desqualificada para gerenciar esta questão.

  • 5
    image
    Angelo 17/07/2017

    A Polícia Militar tem muito a contribuir com a sociedade de nosso querido Estado, muito embora tenhamos uma enorme gama de trabalho de caráter constitucional, e de outras atividades promovidas por todas as estruturas governamentais, sejam elas oriundas do Estado e dos nossos municípios. Como sugestão Senhor Comandante, em vez de tentar implantar a militarização nesta escola, que se mostra tão antagônica e antipática à ajuda da briosa Corporação, por que não ser solidário e participativo com outra instituição escolar que seja realmente parceira e interessada em nossos conhecimentos e experiências já consolidadas no Colégio Tiradentes da PMRO? Tenho certeza que temos escolas à altura de vossos serviços.

  • 6
    image
    wilson lopes da costa melo 17/07/2017

    Engraçado, enquanto este nobre deputado estadual, quer impor algumas regras ética e moral numa minoria das escolas estadual, existe outras 10 escolas no Estado com um sistema educacional totalmente inverso, é como se o poste fizesse xixi no cachorro, e o rabo abanasse o cachorro, e a banana comesse o macaco, pois o professor não tem autoridade alguma como profissional, pois o aluno é o protagonista, pode tudo, e o professor é apenas uma coisa sem serventia!! Daí perguntamos existe algum profissional formado sem um professor?

  • 7
    image
    Xavier 17/07/2017

    A educação de Rondônia realmente tem enfrentado muitos problemas. Agora, colocar Jesuíno Boabaid para explicar sobre educação é brincadeira! O fato de colocar diretores militares em escolas não muda absolutamente nada, a única diferença é que esse deputado vai ter cabos eleitorais em escolas. Quem foi que disse que corte de cabelo, cor de guarda-chuva ou piercing melhoram ou pioram a qualidade da educação? Se a coisa fosse mesmo séria, o governo implantaria uma escola militar, que é muito diferente dessa porcaria que está sendo proposta. Em uma escola militar, poderiam ser lotados TODOS os professores militares e aí sim teria uma filosofia. Converso sempre com professores que trabalham na escola do distrito de Jaci Paraná e eles comentam a realidade. Não há evolução nenhuma! Qual a formação de Jesuíno tem para discutir modelo educacional? As pessoas estão confundindo educação com ensino e confundindo educação com imposição. Basta observar que as escolas públicas do estado que apresentam bons índices de qualidade não são "militarizadas". Já que o deputado está impondo a "militarização" nas escolas, que tal "escolarizar" a Assembleia Legislativa, porque são raros os deputados que têm alguma formação?

  • 8
    image
    Humberto 17/07/2017

    Militarização dá medo. Isso é autoritarismo, os jovens não merecem.

  • 9
    image
    joao roberto 17/07/2017

    SENHORES E SENHORAS NOS ANOS 70 SE RESPEITAVAM AOS MAIS VELHOS E AOS PAIS E AOS PROFESSORES, CHEGAVA UMA PESSOAS NA SALA A PROFESSORA FALAVA QUEM ERA E OS ALUNOS LEVANTAVAM, A PROFESSORA PODIA AGIR ATE COM REGUA DE MADEIRA E ELA ERA AUTORIDADE E O ALUNO APRENDIA A LER E A SER GENTE, POIS OS PRINCIPIOS JA VINHAM DA CRIACAO OS PAIS JA DIZIAM RESPEITEM A PROFESSORA, MAS HOJE PODE TUDO NEM UNIFORME SE COBRA, AS ESCOLAS PUBLICAS ERAM AS MELHORES E AS PARTICULARES ERAM FRACAS E DESACREDITADAS, HOJE VIROU A MOEDA AS PUBLICAS NAO ENSINAM QUASE NADA E AS PARTICULARES SEMPRE APROVAM NOS VESTIBULARES MAIS CONCORRIDOS DO PAIS E O RESPEITO HOJE ESTA INDO DE MAL A PIOR TODOS SE ACHAM NO DIREITO DE OFENDER E DIMINUIR O OUTRO, MILITARIZAR AS ESCOLAS E POUCO DEVIA SER ENTREGUES AO EXERCITO E AI A COISA FICAVA DE NOVO COM RESPEITO.

  • 10
    image
    FROTA NETO 17/07/2017

    Neste caso há um ponto para ser observado,não sou contra militarização de colégios mas é preciso se ater a nova lei de diretrizes e bases da educação e saber se é possível enquadrar se as novas normas da militarização para e outras séries de situações legais vigentes para que não haja conflito.No mais é uma questão de adequação de tais normas junto aos orgãos responsáveis.

  • 11
    image
    VÂNIA 17/07/2017

    Na verdade o que vi foi um total desrespeito, a começar pela professora que ali esta a falar (gritar), depois pelos próprios PMS. Eu só totalmente a favor da militarização das escolas, pois o que vemos hoje não é mais educação, o cenário nas nossas escolas é caótico e precisa urgentemente de valores. Não vejo que o pais estão contra, vejo porém a falta de informação correta. Enquanto aos professores, por favor senhores (as) a forma como trabalhamos tem que ser repensada, não tenham medo do trabalho árduo e de cobranças, pois lidamos com isso diariamente, somos fortes. Temos que fazer algo por nossas crianças e adolescentes, o futuro a eles pertence e isso é fato! Ninguém esta seguro hoje, nem eu, nem vcs, nem nossos filhos, nenhum de nossos familiares, porém podemos fazer a diferença na vida de todos; primeiramente com respeito, ética, profissionalismo, e por que não amor ao próximo!? Eu também sou professora e sinto que a cada dia estamos perdendo nossas crianças para as drogas, prostituição, pelo vandalismo e o desrespeitos. Nossos alunos não tem culpa de tudo isso que esta acontecendo, nós somos os adultos, somos os responsáveis, quem tem que pensar e resolver tudo isso somos nós meus amigos! A escola hoje é muitas das vezes a unica família que a maioria desses alunos têm, então vamos agir como tal!

  • 12
    image
    Souza 17/07/2017

    Quem não aceita são os esquerdopatas, que querem formar cidadãos para continuar engana-los com bolsa esmola, a maioria dos pais querem seus filhos bem formados, mais professores preguiçosos, querem apenas chegar no final do mês e receber sua mixaria, por que não fazem por onde ser melhor seus salários, esses professores estão pouco se lixando se aluno a prende ou não. Conheci semana passada uma dessas histórias: "um aluno precisando de nota em química, física e matemática, o "professor" mandou esse aluno fazer um "grande trabalho" sobre o assunto; fazer uma paródia da música de José Ramalho. Pode uma educação dessas? Os canalhas, não estão interessados numa boa escola, eles estão interessados em esculhambar com a educação, são doentes mentais, que são usados por vagabundos sindicalistas, que vivem como sanguessugas, vivendo da desgraça da educação. Por isso a dificuldade de aprimorar a educação. Faça a escola e convidem a população, aqueles que querem o bem de seus filhos virão, os vagabundo ficarão de fora, procurem entre os professores que de certeza vão achar alguém que queira educar o povo e ter uma sociedade melhor.

  • 13
    image
    MOACIR FIGUEIREDO 17/07/2017

    EM CERTOS ASPECTOS CONCORDO COM A IMPOSIÇÃO DA DISCIPLINA EM ALGUMAS ESCOLAS TOMADAS POR TROMBADINHAS QUE SEQUER RESPEITAM OS PROFESSORES. MAS, LEVAR A COISA NO BICO DO COTURNO TAMBÉM NÃO É SALUTAR.

  • 14
    image
    waldemir cruz 15/07/2017

    Minha opinião o certo é construir uma escola com estas características disciplinar e coloca-la a disposição da população quem vier já vem sabendo tanto docente como o discente e pais e a sociedade ...... semelhante ao Tiradentes. dito popular: Papagaio velho não aprende a ler,no máximo arremeda. Agora papagaio novo,você ensina: e ele canta e assobia com maestria.

  • 15
    image
    Sandro 15/07/2017

    Disciplina, respeito e hierarquia não faz mal a ninguém. O resultado desses três pilares é a ordem. Sempre falam que a diminuição do crime não é caso de polícia, mas de educação. E agora querem o contrário? Quando o filho se torna um delinquente é à polícia que clamam, porque não discipliná-lo agora?

  • 16
    image
    Walter Neto 15/07/2017

    A questão não é ser a favor ou contra, o que se deve levar em consideração é o clamor da população por mais segurança, tendo em vista essa ótica, seria de grande valor essa militarização, pois traria um conceito linear de comportamento, agora o que causa estranheza é atitude de alguns professores e pais que são contra esse processo que traria uma certa confiança no aprendizado e traria uma certa segurança àqueles que ali ensinam, haveria um equilíbrio no que tange o conhecimento e quanto ao comportamento.

  • 17
    image
    JOSÉ CARLOS 15/07/2017

    O POVO TEM A EDUCAÇÃO QUE MERECE. PODERIAM TER SEUS FILHOS BEM MAIS DISCIPLINADOS E RESPONSÁVEIS.

  • 18
    image
    Paulo 15/07/2017

    Audiência publica é coisa pra doido, tem que militarizar urgente, escola hoje é fumódromo e cheirodromo de drogas. obs. com petista não existe acordo, pra que essa audiência? a petezada é a favor das escolas o quanto pior é melhor para eles. se militarizar as escolas como que os petistas vão obrigar nossas crianças a seguir a cartilha do kit gay na marra? por imposição, por obrigação?? e bolsonaro em 2018

  • 19
    image
    hanz 15/07/2017

    Se não for a militarização outra coisa tem de ser feita, pois as escolas estão funcionando, hoje, pior do que os cabarés mais baixos. Os estudantes não mais respeitam os professores e circulam nas dependências dos educandários com a maior libertinagem. As alunas frequentam a escola como se fosse um cabaré, a Casa da Mãe Juana,seminuas e com os cabeços das mais distintas cores, com verdadeiras aberrações. Os alunos, de traficantes a depravados veadinhos, como se natural fosse esse procedimento. No Brasil de hoje, a pior profissão é a de professor, que, devido aos pais deixarem que às novelas e os filmes de sacanagem "eduquem" seus filhos que, quando estão "prontos" para irem à escola, chegam não aceitando qualquer reclamação nem da Diretoria nem dos professores. Nossa escolas viraram um grande cabaré, sem volta.

  • 20
    image
    Angelina 15/07/2017

    Bem feito para os baderneiros, pq será que eles não querem a militarização das escolas. Creio que é pela dificultação para venda de drogas, funcionários terão que trabalhar e não ficar fazendo enrolação em sala de aula e sindicatos não poderão fazer aquelas reuniões chatas em que tentam fazer a cabeça de pessoas que detesta manipuladores.

  • 21
    image
    Elias 15/07/2017

    Onde estamos? Proibir namoro e exigir respeito na escola? Cadê a liberdade para fazer o que muito bem entender? Século XXI onde nem os pais conseguem restringir os filhos quem dirá a escola

  • 22
    image
    laerciod 15/07/2017

    As melhores escolas são as militares! A vagabundagem não gosta.

  • 23
    image
    Joao@ 15/07/2017

    BEM FEITO PROS BABACAS QUE TORCEM PELA VOLTA DOS MILITARES AO PODER...ISSO É SÓ UMA AMOSTRA DO QUE FAZEM QUANDO UMA REUNIÃO NAO SAI O RESULTADO QUE ELES QUEREM...JKKKKKKKK

  • 24
    image
    Anailde rosa dos santos 15/07/2017

    Seria a esola dos sonhos de muitos pais!

  • 25
    image
    Eunice 15/07/2017

    Ninguém, ninguém quer saber de diciplina e responsabilidade, o básico, mínimo do mínimo...

Envie seu Comentário

Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook