Rondônia: Senadores réus prestigiam entrega de título a ministro réu

Blairo Maggi, ministro da agricultura, é acusado de liderar uma organização criminosa que desviou recursos públicos quando esteve à frente do governo do Mato Grosso

Blog da Luciana Oliveira
Publicada em 12 de novembro de 2017 às 12:58
Rondônia: Senadores réus prestigiam entrega de título a ministro réu

Essa cena execrável não seria possível se o presidente golpista Michel Temer tivesse honrado a promessa de afastar ministros denunciados pela Justiça e demitir os que tivessem as denúncias acolhidas pelo Supremo Tribunal Federal.

Blairo Maggi, ministro da agricultura, é acusado de liderar uma organização criminosa que desviou recursos públicos quando esteve à frente do governo do Mato Grosso, em inquérito aberto pelo ministro Luiz Fux.

Segundo noticiou a Reuters, “O pedido de investigação foi requerido pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, com base na “megadelação” premiada feita por Silval Barbosa, também ex-governador do Estado, que foi vice de Blairo Maggi (2007-2010).”

Porque Temer não se constrangeu em manter o ministro investigado e a sociedade admite, o deputado estadual Jean Oliveira (PMDB-RO) pediu e a Assembleia Legislativa de Rondônia aprovou à unanimidade o Título de Cidadão Rondoniense a Blairo Maggi.

Não fosse mais um ministro réu por corrupção, a homenagem seria menos bizarra.

Dois senadores participaram da entrega do título a Blairo Maggi: Valdir Raupp (PMDB) que é réu por corrupção, investigado no âmbito da Lava Jato e Ivo Cassol (PP), que já foi condenado por fraude em licitações e se sustenta com pedido de vistas sobre redução da pena que interrompeu o julgamento.

O título foi entregue no município de Alta Floresta D’Oeste, reduto eleitoral da família de Jean Oliveira que é filho do ex-presidente da Assembleia Legislativa, Carlão de Oliveira, foragido da justiça por condenação a mais de 14 anos de prisão pelo desvio de dinheiro público revelado na Operação Dominó em 2006.

Jean Oliveira foi alvo de mandado de busca e apreensão em outra operação, a Apocalipse em 2013, que investigou um esquema de estelionato, tráfico de drogas e falsificação de documentos.

Nas redes sociais, o deputado exaltou as qualidades do homenageado.

Comentários

  • 1
    image
    Marcelo Augusto 12/11/2017

    Em Santa Catarina o bandido Geddel Vieira Lima PMDB que havia recebido a maior comenda do Estado, a Medalha Anita Garibaldi e envergonhou a população catarinense, teve seu decreto de honra revogado, perdeu o titulo, resgatamos um pouco, pelo menos um pouco da moral do povo catarinense. Que este ato sirva de exemplo e encoraje cada vez mais o povo rondoniense a lutar pela moralização política. Se lá na frente o Ministro for inocentado e assim acharem que ele merece, daí sim possam validar qualquer ato de agraciamento e honraria, mas jamais enquanto tramita processos e mais processos e principalmente, para pessoas que ja estão condenadas. Devemos condecorar pessoas de bem, jamais bandidos a não ser que os queremos como exemplo

Envie seu Comentário

Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook