'Esse governo a gente nunca sabe o que vem', diz Adélio Barofaldi ao anunciar o 'liberou geral' de Marcos Rocha

O movimento, encabeçado pelo empresário Adélio Barofaldi (aquele do Consórcio SIM, responsável pelos ônibus de Porto Velho) e majoritário do Grupo Rovema, comemorou a edição de um decreto que “deve sair entre hoje e amanhã”

BLOG DO PAINEL
Publicada em 25 de março de 2020 às 16:48
'Esse governo a gente nunca sabe o que vem', diz Adélio Barofaldi ao anunciar o 'liberou geral' de Marcos Rocha

O governador Marcos Rocha “amarelou”, diante da pressão do chamado “setor produtivo” de Rondônia. O movimento, encabeçado pelo empresário Adélio Barofaldi (aquele do Consórcio SIM, responsável pelos ônibus de Porto Velho) e majoritário do Grupo Rovema, comemorou a edição de um decreto que “deve sair entre hoje e amanhã”, com o que os empresários chamam de “flexibilização” na quarentena coronavírus.

Barofaldi, dono de um dos maiores rebanhos de Rondônia, demonstrou preocupação principalmente com as lojas que vendem produtos agropecuários, que segundo ele, “devem voltar à normalidade” nos próximos dias. “O agronegócio vai ficar todo ele liberado, tá ok”?

Áudios obtidos pelo site Rondoniadinamica, mostram a fala de Barofaldi (ouça abaixo)

E outro que comemorou, foi o presidente da Associação Comercial de Ji-Paraná (primeira cidade a registrar caso de coronavírus no Estado) Hugo Araújo. Ele comemora o fato do decreto estadual se sobrepor aos municipais, ou seja, os comércios deverão ser abertos. A decisão vai contra, por exemplo, o discurso do prefeito de Porto Velho, Hildon Chaves, que afirmou ser contra a decisão do presidente em liberar a normalidade.

Resta saber se os dedicados empresários estarão dispostos a arcar com as despesas hospitalares dos empregados que forem infectados pelo coronavírus após o ‘libera geral’.

Envie seu Comentário

 

Comentários

  • 1
    image
    Flávio 26/03/2020

    Como é difícil... Estou trabalhando em minha casa e não posso reclamar pq no final do mês o Estado paga meu salário. Mas e os homens e mulheres que são profissionais liberais e dependem do trabalho para comer, comprar remédio... Quantos já estão em dificuldade? Eu penso que ainda não vivemos uma crise em RO, e as medidas adotadas são as mais rigorosas possíveis, e o que se fará no meio da crise? Prorroga o confinamento por mais 1, 2, 6 meses? Quem vai alimentar o povo ou pagar os salários dos empregados, isso se aí da tiverem emprego. Tenho mais de 50 anos e sou diabético, por isso faço parte do grupo de risco, mas alguém é capaz de dar a solução certa para esse caso?

  • 2
    image
    EUNICE 25/03/2020

    Não é "libera geral", os cuidados continuam, isso não está liberado .

  • 3
    image
    Charles Silveira 25/03/2020

    Anotem o nomes dos empresários, esses caras serão responsáveis pela matança que o corona vírus irá proporcionar ao Estado de Rondônia. Governador o senhor estava indo bem nada de ceder as chantagens desse povo, não leve nossa gente para morte certa.

Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook