O DIA NA HISTÓRIA - 18 DE OUTUBRO!

1881 – O jornal “Madeirense”, de Manicoré, AM, registra o primeiro advogado atendendo na região do Rio Madeira, até a cachoeira de Santo Antônio, 7KM acima do depois seria Porto Velho, o dr. Isaac Weyne de Barros Castro

Lúcio Albuquerque
Publicada em 18 de outubro de 2021 às 10:37
O DIA NA HISTÓRIA - 18 DE OUTUBRO!

COMEMORA-SE: Dia Nacional da Vacinação. Dia Nacional da Música Popular Brasileira. Primeiro avião fabricado No Brasil. Dia da Indústria Aeronáutica Brasileira.  Dia da Agricultura. Dia do Eletricista. Dia do Profissional da Propaganda. Dia Internacional da Erradicação da Pobreza. 
Católicos lembram Santo Inácio de Antioquia e São Rodolfo. Beato Pedro Casani.

RONDÔNIA: 1881 – O jornal “Madeirense”, de Manicoré, AM, registra o primeiro advogado atendendo na região do Rio Madeira, até a cachoeira de Santo Antônio, 7KM acima do depois seria Porto Velho, o dr. Isaac Weyne de Barros Castro.  

BRASIL: 1847 – Nasce Francisca Edwiges Neves Gonzaga, conhecida como Chiquinha Gonzaga, primeira pianista “chorona”, autora da primeira marcha carnavalesca com letra e a primeira mulher a reger uma orquestra no Brasil. 1935 – Voo inaugural do Muniz M-7, primeiro avião fabricado em série no Brasil.

FATOS: 1534 - Cartazes em cidades da Europa, apoiam Ulrico Zuínglio, líder da Reforma Protestante na Suiça. 1604 — A supernova de Kepler é observada na constelação de Ophiuchus. 1814 — Explosão da fábrica de cerveja, numa favela em Londres, mata 8 pessoas, o que ficou conhecido como “Dilúvio de Cerveja”. 1888 — Thomas Edison registra uma patente para o fonógrafo óptico (o primeiro filme). 1907 —  O inventor Guglielmo Marconi inicia o 1º serviço comercial transatlântico sem fio. 1912 – Nasce Albino Luciani, depois João Paulo I. 1933 — Albert Einstein foge da Alemanha nazista para os EUA. 1979 — Madre Teresa de Calcutá (depois Santa Teresa de Calcutá) é agraciada com o Prêmio Nobel da Paz. 


FOTO DO DIA: 
Só para lembrar, mas não é para sentir saudade: Dois passageiros esperavam a balsa do Abunã, para seguir viagem pela rodovia BR-364 rumo ao Acre, e enquanto a balsa não chegavam, colocavam a conversa em dia com o funcionário do Posto de Controle de Tráfego, onde também o interessado pagava a taxa para atravessar qualquer veículo de um para o outro lado do Rio Madeira, o que, nos períodos de seca, como atualmente, isso poderia levar mais de uma hora, isso quando as duas balsas estavam funcionando dia 7 de maio a ponte sobre o trecho, obra que se arrastava desde 2014, foi inaugurada e a travessia, dependendo da velocidade do carro, demora agora menos de 2 minutos. (F. Acervo Leonel Correa)

Envie seu Comentário

 

Comentários

    Seja o primeiro a comentar

Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook