Maurão explica decisão quanto ao credenciamento do Barretinho

​​​​​​​Segundo o parlamentar, o Governo de Rondônia enviará um ofício a Brasília pedindo a liberação do credenciamento.

Assessoria
Publicada em 19 de abril de 2017 às 15:28
Maurão explica decisão quanto ao credenciamento do Barretinho

O presidente da Assembleia Legislativa, Maurão de Carvalho (PMDB), anunciou em sessão na terça-feira (18) a decisão do Governo do Estado quanto ao credenciamento do Hospital de Câncer da Amazônia, também conhecido como Barretinho.

Segundo o parlamentar, houve diversas reuniões na segunda-feira (17) com o presidente da Fundação Pio XII, Henrique Prata, com a deputada federal Marinha Raupp (PMDB-RO) e com representantes do Estado, incluindo o secretário adjunto de Saúde, Luis Eduardo Maiorquim, onde foram discutidas as dificuldades para o credenciamento do instituto.

“Foram apresentadas todas as questões e, por fim, decidiu-se por pedir o credenciamento do hospital através de um ofício que será enviado à Câmara Federal, em Brasília”, afirmou Maurão.

Segundo ele, a maior dificuldade para a liberação desse documento seriam as dúvidas que o Poder Executivo Estadual ainda tinha quanto ao funcionamento do Barretinho.

“A questão, que trouxe alguns desentendimentos também com a deputada Marinha Raupp, seria a incompatibilidade do sistema do hospital da Amazônia e do Sistema Único de Saúde, porém apresentamos propostas e soluções e tanto o governador quanto a deputada entenderam e se comprometeram em nos ajudar a colocar o hospital para funcionar”, complementou o presidente.

Em seu discurso, o deputado afirmou também que as forças do Poder Legislativo, do Estado e da Câmara Federal juntarão forças para que o hospital passe a funcionar o quanto antes e que será enviado um ofício ao presidente Michel Temer (PSDB) e ao ministro da Saúde, Ricardo Barros, para que o teto da pasta, para Rondônia, seja aumentado, podendo assim cobrir os gastos do Barretinho, que terá a colaboração tanto dos poderes Executivo quanto do Legislativo.

Por fim, Maurão registrou um voto de pesar a Joaquim Manoel de Araújo, conhecido na região de Costa Marques como “Terra Seca”, pai do ex-prefeito de Santa Luzia, Jurandir Júnior. “Foi um homem que contribuiu muito para o Estado de Rondônia. Pai de um grande prefeito”, concluiu o parlamentar.

Comentários

    Seja o primeiro a comentar

Envie seu Comentário

Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook