Com Lula ou Bozo, Satanás nos guiará!

E a alegria toma conta de todos, mesmo sabendo que votaremos no Malvado ou em sua mãe. Pobre Gente!

Professor Nazareno
Publicada em 22 de setembro de 2022 às 15:57

As eleições de 2022 no Brasil se aproximam da reta final. Muito polarizadas neste ano, as preferências eleitorais ainda estão meio indecisas, mas a vitória deve mesmo ficar com o ex-presidente Lula do PT, representante da esquerda, que disputa a contenda com o atual presidente Jair Bolsonaro, o “Bozo”, que representa a extrema-direita. Obviamente um dos dois ganhará, mas o grande derrotado mesmo já está decidido: será o eleitorado e o povo como um todo. Bolsonaro e Lula, dois presidentes que pouco ou nada fizeram em benefício dos mais pobres, são representantes do Centrão, que por sua vez representa os donos do dinheiro. Grupo de políticos escroques e escrotos, esse tal Centrão manda nos destinos da nação desde os tempos do Império e continua até hoje ditando todas as regras.

Apesar de o Brasil figurar há muito tempo entre as maiores economias do mundo, a miséria e a pobreza sempre fizeram parte da rotina de milhões de cidadãos brasileiros. Isso aqui sempre foi como um inferno comandado pelo Diabo e por seus assessores chifrudos. Com Lula e o PT, a fome até que diminuiu um pouquinho, mas os miseráveis continuaram a sua saga de revirar lixo e de passar necessidades. Já com o Bolsonaro, “o que era ruim piorou ainda muito mais” e multidões dessa vez foram parar em humilhantes “filas do osso” como aconteceu lá em Cuiabá no Mato Grosso e também em cenas deprimentes de miseráveis revirando caminhões de lixo como se verificou no bairro do Cocó em Fortaleza, Ceará. A miséria não pode ser divina e por isso, vê-se em todas as situações a possível presença do Satanás, o verdadeiro guia da pobre e humilhada família.

Não é Lula nem o Bolsonaro que disputam o poder nestas eleições. É o Cramunhão e a mãe dele. Assim, soa como normal para qualquer político ser fotografado comendo pastel numa feira enquanto por trás, seres humanos reviram lixo à procura do que comer. E não é o Brasil africano criado somente para adornar campanhas políticas, é o Brasil real, aquele do dia a dia. Deve ser por isso que depois de toda eleição neste país, os pobres continuam sempre mais pobres e os ricos, eleitos ou não, voltam para os seus condomínios de luxo, para os seus bons empregos e para a sua vida de farturas. A cada dois ou quatro anos a ladainha sempre se repete e depois a triste realidade volta a bater na cara de todos nós. Dessa maneira, direto do Mármore Quente, o Tinhoso tem a certeza de que sempre guiou corretamente toda essa despolitizada gente. E que ainda vai continuar nos guiando.

E como quase todo político mente, inventou-se na última eleição a mentira de que “Deus estaria acima de todos”. Pura lorota! Pura enganação! Deus não pode ser protetor de um país que tem mais de 30 milhões de pessoas passando fome e necessidades. Não pode proteger um povo sórdido, ignóbil e desprezível que quer levar vantagem em tudo. Um povo que explora seus próprios irmãos para poder ficar mais rico e poderoso. Enfim, um povo cuja elite usa a política para enganar os mais idiotas e trouxas. Este país só pode ser mesmo guiado pelo Belzebu, pelo Demônio, pelo Lúcifer. E se não mudarmos enquanto povo, enquanto sociedade, enquanto nação, o Anjo das Trevas é quem sempre dará as cartas por aqui. Por isso em todas as eleições, o Jurupari coloca seus mensageiros mais astutos para angariar votos e apoio dos mais pobres e humildes. E a alegria toma conta de todos, mesmo sabendo que votaremos no Malvado ou em sua mãe. Pobre Gente!

*Foi Professor em Porto Velho.

Envie seu Comentário

 

Comentários

    Seja o primeiro a comentar

Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook