Ecoliga e Polícia Militar promovem, na próxima semana, campanha de adoção de árvores

Apesar de o Brasil ter compromissos internacionais para a redução do desmatamento e das queimadas, o que tem sido visto nos últimos anos é justamente o aumento dessas práticas

Assessoria de Comunicação – Emeron
Publicada em 17 de setembro de 2021 às 17:40
Ecoliga e Polícia Militar promovem, na próxima semana, campanha de adoção de árvores

A Escola da Magistratura do Estado de Rondônia (Emeron), a Polícia Militar de Rondônia (PMRO) por meio do Batalhão de Polícia Ambiental (BPA) e a Egoliga-Rondônia, promovem, pelo segundo ano consecutivo, a campanha Adote o Futuro, que visa a adoção de árvores para o confronto ao desmatamento na Amazônia. Este ano, a ação será realizada de 20 a 24 de setembro nas sedes dos órgãos participantes da Ecoliga, em Porto Velho.

Apesar de o Brasil ter compromissos internacionais para a redução do desmatamento e das queimadas, o que tem sido visto nos últimos anos é justamente o aumento dessas práticas. Dados de monitoramento por satélite divulgados pelo Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon) apontam que a Amazônia vem sendo devastada no maior ritmo dos últimos 10 anos e que apenas no período de agosto de 2020 e julho de 2021 a perda equivale a nove vezes o tamanho da cidade do Rio de Janeiro, superando em 57% o desmatamento do calendário anterior (2019-2020), que foi de 6.688 km².

Esses dados, além da percepção dos efeitos causados pelo desmatamento, como as alterações climáticas, o aumento das temperaturas, a mudança dos ciclos de chuva, a erosão do solo e o aumento da emissão de CO2 para a atmosfera demonstram a importância da promoção de ações de reversão. Por isso, a Organização das Nações Unidas (ONU) declarou o período de 2021 a 2030 como a Dédaca da ONU sobre a Restauração de Ecossistemas, como medida para intensificar a restauração de ecossistemas degradados e destruídos, combater a crise climática e melhorar a segurança alimentar, o fornecimento de água e a biodiversidade.

Visando contribuir com a preservação da floresta e com um futuro possível e saudável para as próximas gerações, a Emeron, o BPA, e os órgãos integrantes da Ecoliga Rondônia (Defensoria Pública da União, Ministério Público Federal, Tribunal de Justiça de Rondônia, Tribunal de Contas do Estado e Ministério Público Estadual) realizarão, de 20 a 24 de setembro, a doação de 700 mudas de espécies variadas a seus membros(as), servidores(as), estagiários(as) e colaboradores(as).

A entrega das mudas será feita na sede dos órgãos na Capital, conforme o cronograma abaixo, sendo respeitadas as regras de distanciamento social (uso de máscara, higienização de mãos e objetos, distância entre as pessoas) e o limite de 3 (três mudas) por pessoa, de forma a oportunizar o maior número de adoções possíveis. Os adotantes receberão orientações dos profissionais do Batalhão de Polícia Ambiental sobre as melhores espécies para cada objetivo, formas de plantio e de cuidado.

Data

20/09

21/09

22/09

23/09

24/09

Local

9h-12h

Defensoria Pública da União - DPU

9h-12h

Edifício-sede do Tribunal de Justiça de Rondônia

9h-12h

Tribunal de Contas

9h-12h

Fórum Geral de Porto Velho César Montenegro 

9h-12h

Ministério Público Estadual

Público alvo

Integrantes da DPU e do Ministério Público Federal

Integrantes do TJRO

Integrantes do órgão

Integrantes do TJRO

Integrantes do órgão

Quantitativo

70 mudas

140 mudas

200 mudas

140 mudas

150 mudas

A campanha Adote o Futuro está à alinhada aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), propostos pela Organização das Nações Unidas por meio do Pacto Global, do qual a Emeron é signatária desde o primeiro semestre de 2020. São atingidos diretamente os ODS 13 e 15, que tratam, respectivamente, da "tomada de medidas urgentes para combater a mudança climática e seus impactos" e "proteger, recuperar e promover o uso sustentável dos ecossistemas terrestres, gerir de forma sustentável as florestas, combater a desertificação, deter e reverter a degradação da terra e deter a perda de biodiversidade". Também se relacionam os ODS 1 e 2, “Erradicação da Pobreza” e “Fome Zero e Agricultura Sustentável”, visto que a recuperação dos ecossistemas impacta diretamente na produção de alimentos e na economia, principalmente aquela ligada à agricultura e indústria.

Envie seu Comentário

 

Comentários

    Seja o primeiro a comentar

Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook