Jovem rolimourense morreu vítima de Chikungunya

Autoridades alertam para que terrenos sejam limpos e se elimine criadouros do Mosquito

Assessoria
Publicada em 15 de maio de 2019 às 14:23
Jovem rolimourense morreu vítima de Chikungunya

Rolim de Moura, Rondônia - Uma acadêmica do curso de Pedagogia, 22 anos de idade, moradora de Rolim de Moura (RO), morreu vítima de chikungunya. De acordo com as informações das autoridades em saúde, a jovem começou a passar mal, o quadro se agravou e  foi encaminhada para a capital, mas não resistiu. O caso ocorreu no final do mês de abril. Para que outras pessoas não morram  da  doença, são necessárias algumas ações que não dependem apenas do poder público, mas principalmente de cada cidadão, diz a Secretaria de Saúde de Rolim de Moura. 

A Divisão de Epidemiologia da Secretaria Municipal de Saúde esclareceu que não existe vacina ou medicamentos contra  a chikungunya. Portanto, a única forma de prevenção é acabar com o mosquito, mantendo o domicílio sempre limpo, eliminando os possíveis criadouros.

Roupas que minimizem a exposição da pele durante o dia, quando os mosquitos são mais ativos, proporciona alguma proteção às picadas e podem ser adotadas principalmente durante surtos da doença. Repelentes e inseticidas também podem ser usados, seguindo as instruções do rótulo. Mosquiteiros proporcionam boa proteção para aqueles que dormem durante o dia (por exemplo: bebês, pessoas acamadas e trabalhadores noturnos).

Sintomas da Doença: A febre Chikungunya é uma doença viral transmitida pelos mosquitos Aedes aegypti e Aedes albopictus. No Brasil, a circulação do vírus foi identificada pela primeira vez em 2014.Os principais sintomas são febre alta de início rápido, dores intensas nas articulações dos pés e mãos, além de dedos, tornozelos e pulsos. Pode ocorrer ainda dor de cabeça, dores nos músculos e manchas vermelhas na pele. A transmissão do vírus Chikungunya (CHIKV) é feita através da picada de insetos-vetores do gênero Aedes, que em cidades é principalmente pelo Aedes aegypti e em ambientes rurais ou selvagens pode ser por Aedes albopictus.

Envie seu Comentário

 

Comentários

  • 1
    image
    Angela Gomes 15/05/2019

    Concordo que o mosquito cause a doença e deva ser combatido por todos, mas quem mata não é o mosquito, Quem mata é a saúde pública que demora mais de trinta dias para entregar um resultado de exame, e no caso da Zica e Chicungunha o exame de sorologia só é realizado na cidade de Porto Velho, e na rede particular custa mais de trezentos reais. É revoltante morar numa zona de risco como a zona da Mata e não ter o mínimo de respaldo do poder público que entrega uma saúde totalmente sucateada e ineficaz.

Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook