Rondônia e Tocantins tiveram o maior aumento na folha de pagamento de servidores inativos em 2018

Estudo do Ipea indica necessidade de ajustas nas políticas de contratação.

Radios EBC
Publicada em 15 de maio de 2019 às 09:06
Rondônia e Tocantins tiveram o maior aumento na folha de pagamento de servidores inativos em 2018

O Instituto de Pesquisas Econômicas Aplicadas concluiu um levantamento sobre a folha de pagamento de 23 unidades da federação. A pesquisa revela que os gastos com pessoal tiveram um aumento real médio de 2,9% em 2018, na comparação com 2017. Esse resultado é quase três vezes superior ao crescimento de 1,1% verificado no Produto Interno Bruto no ano passado.

As despesas com inativos seguem em crescimento e correspondem a dez vezes mais que os gastos com os servidores públicos em atividade. Rondônia e Tocantins foram os estados que registraram maior crescimento nos gastos com inativos. Rondônia com quase 23% de aumento e o Tocantins com 17%.

O coordenador da pesquisa do Ipea, Cláudio Santos, lembra que não é possível reduzir esses indicadores, já que com o passar dos anos mais servidores irão se aposentar.

O pesquisador do Ipea acredita que Rondônia e Tocantins têm em comum o fato de serem estados mais novos, que precisaram de contratar e incorporar aos seus quadros um grande número de servidores na década de 80. São esses servidores que agora estão se aposentando e alterando a folha de pagamento dos estados.

Ainda de acordo com levantamento do Ipea, considerando apenas servidores ativos, 14 estados tiveram crescimento nos gastos em 2018. Lideram a lista o Ceará, com 12,79%, e o Pará com8,52% de aumento na folha de pagamento de servidores na ativa.

Envie seu Comentário

 

Comentários

  • 1
    image
    Pedro Paulo Almodovar 16/05/2019

    Convém lembrar que RO teve elevado número de aposentados nos últimos anos, em razão da TRANSPOSIÇÃO de servidores estaduais aos quadros da União. Estes servidores estavam aguardando, há anos, sua transposição ao governo federal, e tão logo o conseguiram, aposentaram-se, pois já tinham tempo de serviço e idade para aposentar-se.

  • 2
    image
    Bento Arruda 15/05/2019

    ISSO NÃO É UMA DENUNCIA GRAVE. É UMA REALIDADE QUE ACONTECE EM QUALQUER ESTADO QUE ESTÁ CRESCENDO. A HORA DE ALGUNS SERVIDORES DO GOVERNO SE APOSENTAREM CHEGOU, AJUDARAM A CONSTRUIR AOS TRANCOS E BARRANCOS ESTE ESTADO, LÁ DOS ANOS 80 , ATÉ´OS DIAS DE HOJE, NADA MAIS DIREITO E LEGAL, DO QUE ESTE FATO. O INFELIZ CHAMAMENTO DA NOTICIA NOS INDUZ A PENSAR QUE É ERRADO SE APOSENTAR. TODOS ELES CONTRIBUIRAM ANO APÓS ANO COM A PREVIDENCIA PARA APOS O PERIODO LEGAL SE APOSENTAREM. NINGUEM FALA DO TANTO DE SERVIDORES QUE O GOVERNO DO ESTADO TINHA E O AUMENTO SIGNIFICATIVO DE SERVIDORES QUE TEM HOJE O GOVERNO DO ESTADO, OS MUNICIPIOS E OS ORGÃOS FEDERAIS , QUE ATÉ POUCO TEMPO SEQUER EXISTIAM NO ESTADO. TUDO AUMENTOU, TENHO CERTEZA QUE O NUMERO DE APOSENTADOS AINDA NÃO É SIGNIFICATIVO EM RELAÇÃO A MASSA DE TRABALHADORES NA ATIVA, HOJE EM DIA É MAIS FACIL "MATAR" LOGO A APOSENTADORIA, LEIA-SE PREVIDENCIA.

  • 3
    image
    Edu 15/05/2019

    Com certeza esses Estados terem esse aumento em razão de serem Estados novos. Destarte, estão começando as primeiras leva de aposentados em razão das condições de aposentadoria estarem diretamente relacionada com o passar do primeiro 30 anos desses Estados. Essas informações deveriam já ter sido previstas lá no passado. O que precisamos saber é o estilo de arrecadação previdenciária desde no início desses Estados ao longo desse passar pelo primeiro 30 anos ( sempre foram aplicada na previdência? Houve desvio para ser aplicada em outra finalidade diferente da previdenciária - pagamento de servidores ou outra finalidade publica)?

Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook