O mundo está de joelhos

E não é para rezar ou pedir algo. Os prejuízos já são incalculáveis.As nações mais ricas do mundo estão vivendo o horror com números cada vez maiores de infectados, doentes e mortos

Professor Nazareno*
Publicada em 24 de março de 2020 às 14:16
O mundo está de joelhos

Por causa da crise do Coronavírus, o mundo inteiro está de joelhos. E não é para rezar ou pedir algo. Os prejuízos já são incalculáveis. As nações mais ricas do mundo estão vivendo o horror com números cada vez maiores de infectados, doentes e mortos. O número de óbitos pela atual pandemia do Covid-19 pode até superar algumas guerras. Sem saídas, governos pedem ajuda ao mundo. A Rússia enviou para a Itália aviões com médicos e equipamentos. Cuba também mandou um grande número de profissionais de saúde como enfermeiros e clínicos. A Espanha está em desespero. Nos Estados Unidos se anuncia o Armagedon com cada vez mais infectados. O território americano pode se tornar brevemente o novo epicentro da catástrofe. Bolsas caem no mundo inteiro. No Brasil, o horror apenas se anuncia. E dias tenebrosos já são esperados em nosso país.

As Olimpíadas de Tóquio foram adiadas por pelo menos um ano. O caos está presente no mundo inteiro. Cidades estão vazias. A quarentena de cidadãos e o toque de recolher são medidas cada vez mais incentivadas. Mas apesar desse cenário sinistro e aterrador, muitas pessoas não mudaram suas rotinas. O cara que “está presidente” do Brasil, por exemplo, continua falando suas tolices e bravatas. Ele e muitos dos seus fiéis seguidores continuam fazendo declarações absurdas como de costume. Os petistas e outros oposicionistas continuam com suas imbecilidades e sendo aplaudidos pelos seus seguidores. Muitos candidatos para as próximas eleições estão se aproveitando do momento e já fazendo as suas campanhas sem nenhum problema. Todos indiferentes ao avanço aterrador do vírus mortal. Os golpes continuam na internet. Os ladrões nem aí... 

Fazer campanhas eleitorais numa crise dessas é o suprassumo da sacanagem e da falta de bom senso. Políticos malditos que não respeitam sua gente, seus eleitores. Muitos só pensam em si mesmos. As fakenews são outra desgraça. Elas mostram situações que não existem só pelo prazer de se espalhar desnecessariamente o pânico numa população já assustada pelo caos que estamos vivendo. A falta de bom senso parece divertir os canalhas. Muitas religiões também se aproveitam do pânico alheio. Aliás, essa sempre foi a sua característica maior: dominar os incautos pelo medo e pelo terror. Alguns líderes religiosos se aproveitam da caótica situação, claro, para auferir sempre mais lucros e poder para as suas Igrejas. Nessas horas caóticas, todos deviam se unir para enfrentar o inimigo comum. O vírus não tem ideologia nem nenhuma crença.

Religião, política e ideologia à parte, esse vírus pode ser apenas uma “singela” resposta da natureza às agressões que sempre sofreu por parte do “bicho homem”. Por que se desmata tanto e se toca fogo na Amazônia todos os anos? Por que a Banda do Vai Quem Quer produz tanto lixo nas ruas de Porto Velho quando desfila? Por que os oceanos e mares estão tão poluídos? Por que o uso de tantos agrotóxicos e pesticidas nas lavouras? Esse vírus deve ser uma resposta a tudo isso. Não é à toa que hoje a poluição na China e em algumas regiões da Europa diminuíram aos níveis de 20 ou 30 anos atrás. As ruas de várias metrópoles do mundo quase não têm mais monóxido de carbono ou de dióxido de enxofre dentre outros gases letais. O Covid-19 ironicamente está fazendo a natureza respirar mais um pouco. A busca incessante pelo lucro e a ganância acima de tudo têm que ser repensados diante dessa atual hecatombe. Senão, o vírus pode piorar.  

*Foi Professor em Porto Velho.

Envie seu Comentário

 

Comentários

  • 1
    image
    Sebastião Farias 30/03/2020

    Professor e meus irmãos, vejam bem com a visão consciente de quem se coloca no lugar das pessoas atingidas, essa Pandemia mundial de COVIG-19 que, sem olhar o status social e de poder material de quem quer que seja, atinge igualmente, todas as famílias e países do mundo independente de raça ou cor e, lhes causam grandes dores e sofrimentos. O que chama atenção em tudo isso, é que esse sofrimento e dor, não é exclusividade de um único país ou povo e sim, abrange todos os países e povos da terra. Com foco nessa realidade, não há dúvidas de que se trata, de um grande castigo bíblico do Criador que por Seus motivos, se abate sobre a humanidade nesse momento, talvez, pelo nosso descaso ao amor ao próximo e, por nossa desobediência à Palavra de Deus. É verdade que há muito, vem crescendo os perfiz de pessoas más, orgulhosas, egoístas, autossuficientes, soberbas, desumanas, etc, que cultuam o poder material e vaidades e adoram os deuses representados pelo dinheiro, pelo mercado de capitais, pelo consumismo descontrolado, pelas mentiras das redes sociais, pelo narcisismo de si mesmo, pela devassidão e pelo fim da família humana e, suas obras em sua maioria, como produtos de suas relações heréticas com a humanidade são más e pecadoras. Sobre tais ações, Paulo fala aos romanos: "porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus, nosso Senhor" (Romanos 6:23). Essas pessoas, que não respeitam os semelhantes, não creem e nem adoram o Deus Vivo, Único e Verdadeiro, Criador de todas as coisas visíveis e invisíveis e nosso Salvador, já receberam em vida sua recompensa, pois, seus corações estão fechados para Deus. Vejamos o que diz sobre isso, a Palavra de Deus: “Portanto, a ira de Deus é revelada dos céus contra toda impiedade e injustiça dos homens que suprimem a verdade pela injustiça humana” (Romanos 1, 18). E, está escrito: “Com o suor do teu rosto comerás o teu pão, até que voltes ao solo, pois da terra foste formado; porque tu és pó e ao pó da terra retornarás!” (Genesis 3,19). As dores e sofrimentos que se abatem agora sobre os povos do mundo inteiro, principalmente, nos irmãos italianos, chineses, espanhóis, iranianos, franceses, japoneses, americanos, australianos e sul-africanos, os mais atingidos no momento, além de nós, mesmo assim, nosso país pode tirar das dores e dos sofrimentos deles, os exemplos que, se vistos com seriedade e responsabilidade pelo governo do Brasil, poderão antecipar aqui, com medidas proativas e solidárias, a salvação de milhares vidas que se perderiam. Com foco em um cenário estimativo, necessário para se atender as populações atingidas, previstas num hipotético pico dessa Pandemia no Brasil, sugere-se proatividade e agilidade nas tomadas de decisões, tanto na gestão do comando nacional, que deve ser harmonizada com as gestões por Estados : i) avaliação das instalações hospitalares públicas e privadas, por Estados, existentes e necessárias; ii) Ídem para as categorias de profissionais envolvidos, existentes e necessários; iii) Ídem para leitos, equipamentos, respiradores, materiais essenciais de saúde, serviços funerários, crematórios, etc; iv) rede de veículos existentes e necessários aos Estados, para suporte de assistência e de transporte dos pacientes; v) Viabilização de recursos financeiros necessários para suporte das providências de rotina e emergenciais necessárias, para que tudo, proativamente, sejam implementados, adquiridos, distribuídos e estejam disponíveis para utilização, pelos cidadãos e cidadãs necessitados; vi) A exemplo do que vêm fazendo outros países para amparar seus cidadãos carente, trabalhadores e empresas, na vigência da quarentena que todos têm a obrigação de cumprirem e, similar à atenção financeira dada pelo governo aos bancos, que seja analisado pelo CN e com urgência, a aprovação de recursos para subsidiar a sobrevivência digna, das famílias brasileiras. Essa operação cidadã, fraterna e solidária pela vida das pessoas, antes de tudo, não se trata de pedir-se favor a quem quer que seja porque, a CF em seus Artigos 1º (Caput e §Único), 5º e 6º dentre outros, asseguram esses direitos a todos habitantes deste país. Vejam o que diz e manda o Apóstolo São Tiago, a seguir, que bem serve para todos nós meditarmos sobre seus conselhos, ainda não é tarde: "Sede submissos a Deus. (...) Aproximai-vos de Deus, e ele se aproximará de vós.(...) Humilhai-vos na presença do Senhor, e ele vos exaltará." (São Tiago 4,7a. 8a.10). Amigos, há momentos em nossas vidas, em que precisamos "cair do cavalo" ( https://www.msn.com/pt-br/noticias/mundo/em-carta-trump-pede-para-americanos-ficarem-em-casa-por-coronav%C3%ADrus/ar-BB11Lx8a ), assim como São Paulo... As dores e sofrimentos que padecemos têm lá com certeza, esse lado positivo da provação: de dobrar o nosso orgulho, a nossa soberba, o nosso egoísmo e de nos aproximar mais de Deus, nosso Pai. Pensem nisso, ainda não é tarde para o arrependimento e para dobrarem os joelhos, reconhecendo que só Jesus Cristo é o Senhor. Rezemos todo dia o Santo Rosário em família, intercedendo pelos que sofrem e rogando a Deus pelo fim dessa Pandemia, no Brasil e no mundo. São as nossas considerações e sugestões ao Brasil e ao nosso povo. Paz e bem. Sebastião Farias Um brasileiro Nordestinamazônida

Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook