“Senador” Jair Bolsonaro?

E assim ganharia a tal da imunidade parlamentar e se livraria de maiores problemas pelos próximos quatro anos

Professor Nazareno*
Publicada em 03 de janeiro de 2022 às 14:48
“Senador” Jair Bolsonaro?

O Brasil já teve pelo menos quatro conhecidos idiotas na presidência da República. Este sinistro fato tem acontecido em média a cada 30 anos. E todos eles chegaram ao poder como “salvadores” da Pátria. O primeiro foi o ditador Getúlio Vargas em 1930. Com um golpe, ele exerceu o poder durante 15 anos quando foi afastado em 1945 para depois ser eleito pelo voto direto em 1950, mas terminou de forma dramática sua participação na política: suicidou-se dando um tiro no peito. A segunda figura folclórica na presidência do Brasil foi Jânio Quadros, outro metido a “salvador” da Pátria e que renunciou em 1961. Fernando Collor, o terceiro, assume o Planalto em 1990 prometendo “caçar todos os marajás”. Foi cassado pelo Congresso. O quarto e último dos patetas é o atual presidente, Jair Bolsonaro, que deve sair este ano.

O Bozo, chamado de “Mito” pela maioria dos seus imbecis seguidores, chega ao poder em 2019 também prometendo consertar o Brasil e anuncia na campanha que “vai enterrar de vez a velha política”. Outra vez os estúpidos eleitores do Brasil acreditaram na lorota de sempre e colocaram esse fracassado militar do Exército no poder. Deputado Federal entre 1991 e 2019, Bolsonaro nada fez durante o tempo em que representou o Estado do Rio de Janeiro na Câmara Federal. Fora seus discursos de ódio enaltecendo a cruel e assassina Ditadura Militar e as homenagens que prestou a torturadores como o coronel Brilhante Ustra e a milicianos e bandidos comuns, o desastrado e incompetente presidente também nada fez de proveitoso durante a sua triste passagem pelo Planalto. Bolsonaro criou crises institucionais ao brigar com o STF e ameaçou nossa democracia.

Jair Bolsonaro enquanto presidente protagonizou inúmeras brigas com os outros poderes e por isso quando deixar a presidência poderá ter que responder a vários processos na Justiça. Sem nenhuma imunidade do cargo que exerce, caso não seja reeleito, poderá ser processado e ir para a cadeia pagando assim pelos inúmeros crimes que cometeu quando esteve no poder. Muitos dos ministros do STF não vão perdoá-lo tão facilmente. Alexandre de Moraes é um deles. O “Mito” é corresponsável até agora pela morte de quase 620 mil cidadãos brasileiros durante a pandemia do Coronavírus além de inúmeros outros crimes. E todas as pesquisas de opinião, hoje, dizem que o “Mito” não passa dos 20 por cento enquanto Lula, o “intrujão de nove dedos”, desponta com quase 50 por cento. O “sapo barbudo” seria eleito ainda no primeiro turno, fala-se.

A derrota quase certa do “Mito” nas próximas eleições pode levá-lo para o xilindró ou então para o ostracismo e o total esquecimento. E se isto acontecer, a choradeira dos bolsomínions e a alegria dos brasileiros serão históricas. E para se livrar dessa humilhação, ele pode sair candidato a deputado federal ou a senador, afinal já foi eleito quase dez vezes consecutivas lá no Rio de Janeiro. E assim ganharia a tal da imunidade parlamentar e se livraria de maiores problemas pelos próximos quatro anos. Em Rondônia eu já vi um senador da República virar deputado estadual. E no nosso país, hoje, quem governa é o Centrão. Afinal, isso é o Brasil, país da impunidade. Aliás, dos quatro presidentes palermas que já tivemos pelo menos três deles nunca foram rebaixados oficialmente de poder. O “Mito” seria o primeiro. Um se matou, outro renunciou e o terceiro foi oficialmente cassado. Bozo, faça algo útil na vida! Caia fora!  

*Foi Professor em Porto Velho.

Envie seu Comentário

 

Comentários

  • 1
    image
    edgard feitosa 04/01/2022

    No que diz respeito a Getúlio Vargas, creio que devemos ir mais devagar com o andor; não que Vargas seja mais um "mito", porém Vargas deixou marcas históricas indeléveis: 1- todas as leis trabalhistas que hoje temos, e que os liberais e neoliberais querem extinguir, devemos a Vargas; 2- a criação da Petrobrás, e que bostanaro quer privatizar, devemos a Vargas; 3- a CSN devemos a Vargas; 4 - para o bem ou para o mal a criação do Território Federal do Guaporé, devemos a Vargas; 5- Getúlio Vargas é o divisor de águas entre a "República Velha", ou "República das Oligarquias", e "República Nova"; 6 - a "Carta Testamento" de Vargas é documento fundamental para compreendermos como as multinacionais e o imperialismo americano dominavam o Brasil (Lei de Remessa dos Lucros), e que bostanaro queria reimplantar quando fazia mesuras e momices diante de Trump; 7- houve o suicídio, mas como disse na Carta: "deixo a vida para entrar para a História"; tanto que todos os demais presidentes após Vargas, inclusive FHC e Lula, arrotavam que iam SUPERAR Vargas; incontestável que foi ditador, com seu inquisidor mor Filinto Muller, foi o "pai" dos pobres, mas a "mãe" dos ricos; Deus e o "Diabo" na Terra.....

Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook