Sonora PVH registra mais de 2 mil visualizações em sua terceira edição

Em 5 dias de shows voltados à celebração do cenário musical feminino rondoniense, o público pôde conferir a diversidade e potência das artistas em ambiente online

Assessoria
Publicada em 03 de maio de 2021 às 09:54
Sonora PVH registra mais de 2 mil visualizações em sua terceira edição

A 3a edição do Festival Internacional de Compositoras - Sonora PVH realizou no canal oficial do Festival no Youtube, a celebração da cena musical feminina através da realização das performances artísticas das compositoras selecionadas e convidadas, distribuídas em 5 dias de shows gratuitos e online. O Sonora, que já teve duas edições presenciais em Porto Velho, apostou no ambiente virtual em 2021 para promover o trabalho de 21 artistas (entre convidadas e selecionadas) que representaram mais de 6 municípios de Rondônia (Porto Velho, Candeias do Jamari, Ariquemes, Ouro Preto do Oeste, Buritis e Vilhena), levando cultura e entretenimento ao público durante a pandemia. Como resultado do trabalho empreendido em um momento em que a produção e a distribuição de conteúdo cultural passam por uma ressignificação, o festival somou mais de 2 mil visualizações da sua programação artística.

De acordo com a coordenadora do festival, Izabela Lima, “um dos maiores desafios dessa edição foi trabalhar com o medo diante da piora da situação da pandemia em Rondônia.” Esse contexto de saúde pública impactou o planejamento logístico da produção do evento, resultando no redobramento de ações que garantiram a segurança das artistas e da equipe técnica presente na gravação dos shows. “Tivemos que nos adaptar a esse novo formato e a avaliação dessa edição não poderia ser mais positiva, apesar do momento difícil que estamos vivendo”, comentou a produtora executiva do Sonora PVH, Carolina Zemuner.

FESTIVAL GEROU EMPREGOS E MOVIMENTOU A ECONOMIA

A 3ª edição do Festival Internacional de Compositoras - Sonora PVH só foi possível de ser realizada devido aos recursos oriundos da Lei Aldir Blanc repassados por meio da Superintendência da Juventude, Cultura, Esporte e Lazer (SEJUCEL), via Edital nº. 80/2020/SEJUCEL-CODEC – 1ª Edição Pacaás Novos, para Difusão de Festivais, Mostras e Feiras Artísticas e Culturais, Eixo I, Item VII. Esse fomento proporcionou a geração de empregos para profissionais que foram diretamente afetados economicamente devido o contexto pandêmico global. Além do pagamento de cachês para todas as 21 artistas que se apresentaram, o Sonora PVH gerou aproximadamente 45 empregos diretos e 34 indiretos de profissionais que atuaram no suporte técnico e artístico. 

PROGRAMA DE FORMAÇÃO SONORA LAB

O Sonora PVH 2021 também ofertou uma programação de formação através do Sonora LAB, laboratório que buscou promover a capacitação das mulheres para o mercado artístico, contribuindo para a profissionalização dessas artistas.

Sete oficinas e um bate papo foram ministrados gratuitamente por experientes profissionais da área, tendo como público-alvo exclusivo as mulheres, somando um total de 62h de capacitação, a partir da contratação de 7 facilitadoras. Dentre as vagas ofertadas, 50% foram destinadas para mães, mulheres negras e indígenas. O trabalho intenso de divulgação e promoção do Sonora LAB resultou na participação de mulheres de 13 Estados do País (RO, AM, RR, AP, PB, PE, DF, RS, RJ, SC, ES, BA e SP) e 7 municípios de Rondônia (Porto Velho, Guajará-mirim, Candeias do Jamari, Ariquemes, Buritis, Ouro Preto D’Oeste, Vilhena).

SOBRE O FESTIVAL SONORA

FESTIVAL INTERNACIONAL DE COMPOSITORAS

O “Sonora - Festival Internacional de Compositoras”, hoje considerado o maior do mundo em sua categoria, nasceu da iniciativa da musicista mineira Deh Mussulini em dar visibilidades às mulheres compositoras do Brasil, quebrando o imaginário de que existem poucas artistas que criam sua própria arte musical em nosso País. A partir da viralização da hashtag #mulherescriando, Deh e as compositoras Flávia Ellen, Amorina e Bia Nogueira (Belo Horizonte); Ana Luisa Barral (Salvador), LaBaq (São Paulo), Ilessi (Rio de Janeiro) e Isabella Bretz (BH, Lisboa e Dublin); idealizaram em conjunto o Festival Sonora. Assim, o evento que posteriormente foi integrando outras artistas, vem cumprindo desde 2016 o seu objetivo de dar visibilidade e promover a mulher compositora.

SOBRE O FESTIVAL SONORA PVH

FESTIVAL INTERNACIONAL DE COMPOSITORAS - SONORA PVH

A ideia de produzir o Festival SONORA em Porto Velho partiu da cantora e instrumentista Izabela Lima, artista manauara e beradeira de coração, que sentiu-se motivada a “pensar e promover redes colaborativas como forma de inspiração ao protagonismo feminino, por meio da troca de experiências e consolidação de aprendizados no processo de gestão criativa de projetos.” O Festival Sonora PVH já conta com duas edições (2018 e 2019) em Porto Velho, tendo apresentado e contribuído para divulgação das artistas rondonienses.

TODA PROGRAMAÇÃO FOI OFERECIDA GRATUITAMENTE AO PÚBLICO.

Acompanhe o Festival Sonora PVH nas redes e fique por dentro das próximas edições.

No Instagram: @sonorafestivalpvh

No Facebook: @sonorafestivalpvh

Confira como foi a edição 2021 do Sonora PVH

Envie seu Comentário

 

Comentários

    Seja o primeiro a comentar

Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook

A Pandemia e o dilema da classe média

A Pandemia e o dilema da classe média

Tendência esta iniciada a partir do final da década de 1960, quando diversos movimentos sociais procuraram romper com o american way of life, emergente a partir dos anos 1920, hegemonizou-se de vez tendo como ponto de partida a pandemia atual