Ação contra Barroso pode atingir o TCE/RO e ‘IPVA 1%’ quer apoio dos Gurgacz

E ainda: população denuncia farra das diárias em Vale do Paraíso, e Lula ganha 100 mil assinaturas para o Nobel da Paz

Vinicius Canova / O Espectador
Publicada em 10 de abril de 2018 às 17:01
Ação contra Barroso pode atingir o TCE/RO e ‘IPVA 1%’ quer apoio dos Gurgacz

“Chapéu”

O deputado Anderson do Singeperon, ex-PV, passou, teoricamente, quatro dias filiado ao PCdoB. A sigla anunciou a adesão do parlamentar no dia 04 de abril em sua página oficial no Facebook.


Anderson ficou quatro dias no PCdoB

Mas

A ideia de um representante dos agentes penitenciários pertencendo às hostes partidárias comunistas não caiu bem diante do eleitorado do jovem deputado – que, convenhamos, está muito mais para Bolsonaro (PSL) do que Manuela d'Ávila (PCdoB).


E aí se filiou ao Pros

Pressão

Por conta da pressão e das críticas, Anderson precisou decidir rapidamente o seu destino que, no fim das contas, o inseriu no Pros, engazopando de vez a legenda comandada por Francisco Batista, o Pantera, e enfraquecendo a nominata dos comunistas, obrigando-os a fazer alianças para o pleito vindouro.

Ação popular contra Barroso...

O “Espectador” revelou dois processos de pagamento à contratação de palestras proferidas pelo ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), tanto em 2017 – já realizada – quanto este ano, que ainda ocorrerá (será?). A última notícia sobre o assunto foi publicada pela VEJA e reproduzida no site Tudo Rondônia. Acesse: Advogado processa ministro do STF por R$ 46 mil de palestra em Rondônia


Trecho da acão popular movida contra Barroso

...pode atingir o TCE/RO

O que a notícia publicada pela VEJA não conta é que o advogado responsável pela ação popular pediu, também, que o Tribunal de Contas de Rondônia (TCE/RO) se abstenha de contratar, para eventos similares futuros, “magistrados, tudo sob pena de incidência de multa de R$ 100 mil, revertendo-se essa multa em favor de fundo beneficente a critério deste d. Juízo”.


Subtenente recebe apoio do deputado Alex Redano

“IPVA 1%” e o apoio parlamentar

A Campanha IPVA 1%, liderada pelo subtenente Guilherme Nascimento, já conquistou apoio social em massa e conta, ainda, com a solidariedade dos deputados Hermínio Coelho, Laerte Gomes, Alex Redano e Leo Moraes.


E também a solidariedade de Laerte Gomes

A vez dos Gurgacz

A campanha, que também luta pela redução das taxas abusivas (impostos travestidos de taxas, segundo o tributarista Breno de Paula) praticadas pelo Detran/RO, agora espera a aprovação de suas reivindicações por parte dos Gurgacz, especialmente assinalada pelo deputado Airton, do PDT.  Sonhar ainda é de graça, pelo que me consta...

Primeiro passo

Falando nisso, o grupo já tem reunião marcada para amanhã (11) já nas primeiras horas do dia. Quem sabe as coisas não comecem a mudar de dentro para fora também, não é?


Relação com diárias percorre grupos de WhatsApp

Revolta em Vale do Paraíso

Circula em grupos de WhatsApp do Município de Vale do Paraíso lista que denota possível farra de diárias promovida pelo atual prefeito Charles Luís Pinheiro Gomes, o Charles do PSDB. A lista foi obtida, segundo os membros do grupo, através do Portal Transparência.

Cidade à bancarrota

Os componentes do grupo, sem exceção, destacam os gastos enquanto o município vai à bancarrota com falta de empregos e também por conta do momento econômico delicado que tem causado, como “O Espectador” já noticiou, evasão comercial corpulenta da cidade.

MP/RO na jogada

Os munícipes garantem que irão buscar a solução para o derrame no Ministério Público de Rondônia (MP/RO).


Folha destaca campanha de Adolfo Pérez Esquivel por Nobel a Lula

Lula e o Prêmio Nobel da Paz

De acordo com a Folha de S. Paulo, o ex-presidente Lula, mesmo preso, ganhou reforço de cem mil assinaturas (em menos de 5h) em abaixo-assinado para que Adolfo Pérez Esquivel, o ativista argentino que ganhou o Nobel da Paz em 1980 pela defesa dos direitos humanos na América Latina, registre a candidatura do petista à mesma láurea “por ele ter reduzido a fome e a desigualdade nos seus governos como presidente do Brasil, entre 2003 e 2010”.

Contato

Participe enviando sugestões e/ou crítica ao “O Espectador” através do e-mail viniciuscanova89@gmail.com. Até quarta!

Envie seu Comentário

 

Comentários

    Seja o primeiro a comentar

Envie seu Comentário

Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook