As últimas 24 horas foram marcadas por roubos e furtos; vítimas relataram ter sofrido violência física

Com o uso de arma de fogo, criminosos intimidam as pessoas antes de levar seus pertences.

Jéssica Chalegra / Folha do sul
Publicada em 11 de janeiro de 2019 às 10:34
As últimas 24 horas foram marcadas por roubos e furtos; vítimas relataram ter sofrido violência física

Com o aumento da criminalidade na cidade, a população tem ficado apreensiva, uma vez que os crimes acontecem até mesmo na luz do dia. O que tem agravado a situação é que, além das abordagens feitas à mão armada, as vítimas acabam sofrendo também violência física, como no caso de um morador de sua, que foi assaltado na tarde de quinta-feira (10).

Para a polícia ele contou que foi abordado enquanto passava pela avenida Tancredo Neves. De acordo com a vítima, os homens que lhe pararam se chamam Edgênio e Adriano, vulgo “Dragão”. 

Segundo seus relatos, houve agressão com socos, pontapés e pauladas. Após a violência física, lhe roubaram um celular, sua bicicleta e sua carteira com todos os seus documentos pessoais. Por causa das agressões, ele, que tem 39 anos, precisou ficar dois dias internado no Hospital Regional.

Um comércio, que fica na avenida Melvin Jones, também foi alvo dos ladrões, que chegaram em uma moto Bros, de cor branca, e anunciaram o roubo, tendo em mãos armas de fogo, também na tarde do dia 10.

Porém, ao fugirem, foram seguidos pelo comerciante, que viu onde eles entraram. Diante disso, Policiais Militares foram chamados para fazer um cerco, mas ao entrar na casa não localizaram nenhum morador, apenas sinais de que o imóvel tinha sido deixado há pouco tempo.

Foram encontrados na residência dois simulacros e a motocicleta utilizada no crime. Em pesquisa no sistema do Detran ficou comprovado que era um veículo roubado. Um dos vizinhos contou que o morador da casa se chama Jocedir Pereira, e que ele mora com mais duas pessoas, mas seus nomes eram desconhecidos.

Mesmo após realizar diligências nas redondezas, nenhum suspeito foi localizado. A ocorrência foi registrada na Sisdepol (Sistema de Integração de Serviços de Segurança Pública) para investigações.

Já na manhã desta sexta-feira (11), duas moças trafegavam pela avenida Perimetral, nas proximidades da Melvin Jones, quando dois elementos em uma motocicleta Fan, preta, aproximaram-se. Com uma arma em mãos, eles conseguiram levar a moto em que elas estavam, uma Biz, e a bolsa de uma das moças.

Por resistir entregar a bolsa, uma delas ainda foi agredida com um soco na cabeça. Em seguida, os criminosos fugiram, seguindo rumo ao Residencial União, porém, não foram localizados.

Envie seu Comentário

 

Comentários

    Seja o primeiro a comentar

Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook