Assaltante morto em confronto com a PM é identificado; bala na testa e outros assaltos em Vilhena 

Reportagem mostra prisão do rapaz em 2012.

Folha do Sul
Publicada em 12 de junho de 2017 às 15:36
Assaltante morto em confronto com a PM é identificado; bala na testa e outros assaltos em Vilhena 

Vilhena, Rondônia - Foi identificado o assaltante morto em confronto com a polícia no início da tarde desta segunda-feira, 12, em Vilhena. Trata-se de Dielson Bezerra Gomes, 23 anos, morador da cidade e com passagens pela polícia por outros assaltos. Cinco anos atrás, o FOLHA DO SUL ON LINE noticiou a prisão do jovem, após o ataque dele contra um mercado no bairro Embratel. Lembre aqui.

Uma foto do corpo de Dielson logo após ele ser morto (e que o site optou por não publicar, por ser muito chocante) mostra que o local onde o rapaz foi atingido pelo disparo de um policial: a bala entrou bem no meio da testa.

Outro detalhe que ajudou na identificação do criminoso é a tatuagem que ele tinha na mão, com a palavra “DEUS”, exibida em suas postagens no Facebook.

PM que participou de tiroteio em Vilhena revela: assaltante sobrevivente é adolescente de 15 anos 
 Funcionários tiveram que passar sobre cadáver

Em entrevista no local do fato, o tenente da Polícia Militar em Vilhena, Marcelo Eduardo, que participou do tiroteio contra dois homens que tentavam assaltar o cartório Faccin, na manhã desta segunda-feira, 12, deu detalhes do confronto.

O oficial explicou que viaturas foram deslocadas para o local após a Central de Operações da PM receber ligações dando conta do assalto iminente. Segundo ele, os policiais só reagiram após os ladrões atirarem primeiro.

Marcelo esclareceu que apenas os bandidos foram atingidos. “Nenhuma pessoa que estava lá se feriu e os policiais saíram ilesos”, revelou, acrescentando que o homem que morreu na hora, alvejado por um tirona testa, usava tornozeleira eletrônica.

Já o assaltante baleado, atingido no braço, no antebraço e no abdômen, levado ao Hospital Regional, é um adolescente. O sobrevivente tem apenas 15 anos e o nome dele já está com a polícia, mas a lei impede sua identificação.

CENA DE HORROR

Em entrevista ao FOLHA DO SUL ON LINE, uma funcionária do cartório disse que, quando começou o tiroteio, os reféns se jogaram no chão, alguns caindo sobre os outros. Assim que a polícia anunciou o “cessar fogo” e mandou as pessoas saírem, elas tiveram que passar por sobre o cadáver do assaltante que caiu morto entre o banheiro e a cozinha.

Envie seu Comentário

 

Comentários

  • 1
    image
    joao roberto 12/06/2017

    parabens a policia o bandido no lugar que buscou durante sua vida e outro tido como adolescente e protegido por uma lei burra que da direito a vagabundo menor de idade continuar a atuar em todo tipo de crimes e dando trabalho para a policia e prejuizo ao povo atraves de seus roubos.

Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook