Brasil - onde o velho vira novo num passe de mágica

O PAC é novo, o jeito de governar é novo, as alianças são novas, enfim, tudo é novo

Valdemir Caldas
Publicada em 18 de setembro de 2023 às 15:11
Brasil - onde o velho vira novo num passe de mágica

O adjetivo novo tem servido para muita coisa. Nos últimos tempos, ele tem sido usado para justificar mentiras e acobertar eventuais marmeladas. Poucas vezes ele tem sido colocado a serviço da melhoria das condições de vida da população, em particular dos segmentos mais carentes da sociedade.

Quando se trata da prestação de serviços essenciais à vida da população, aí então os absurdos se multiplicam. O dicionarista Francisco da Silveira Bueno define o adjetivo novo como jovem, moço, de pouco tempo, entre outros conceitos. No governo do presidente Lula, a palavra-chave é novo. Novo isso, novo aquilo, novo aquilo outro.  O PAC é novo, o jeito de governar é novo, as alianças são novas, enfim, tudo é novo.

Mas, afinal, que novo é esse sobre o qual tanto fala o presidente Lula? Quando olhamos para o Brasil, especialmente para a capital federal, o que vemos é a repetição de velhas e manjadas práticas político-administrativas. A verdade, porém, é uma só: onde quer que esteja, aonde quer que vá, o presidente Lula enche a boca para falar de novo, mas, até agora, poucas foram as manifestações concretas nesse sentido. Ao discurso promissor, raramente se tem seguido ações para torná-lo realidade.

Comentários

    Seja o primeiro a comentar

Envie seu Comentário

 
Winz

Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook

O Novo Golpe do Pix

O Novo Golpe do Pix

Francisco Gomes Junior, advogado especialista em direito digital, explica como fraude acontece e quais as medidas protetivas