Brasil, um país sem futuro

Este país só terá futuro promissor se investir em educação de qualidade para as futuras gerações. Boas escolas, boas universidades, bons centros de pesquisa

Professor Nazareno*
Publicada em 14 de outubro de 2021 às 08:37

Aos olhos do mundo civilizado, o Brasil de hoje é um pária internacional. De hoje e de sempre. E a culpa não é somente do atual presidente Jair Bolsonaro. De um modo geral, nós nunca fomos levados a sério como nação. Isso apesar de possuirmos a quinta maior área em quilômetros quadrados e a sexta maior população do mundo com mais de 213 milhões de pessoas. Um ex-presidente francês teria dito que “o Brasil não é um país sério”. Há mais de meio século que figuramos entre os países de maior PIB do planeta. Somos hoje um dos maiores produtores de alimentos, temos os maiores rebanhos comercializáveis e somos os proprietários das maiores extensões de terras agricultáveis do mundo. Isso sem falar nos mais de sete mil quilômetros de litoral e uma riqueza incalculável em recursos minerais e vegetais, além de uma vasta biodiversidade.

Apesar de toda esta grandeza, de toda esta riqueza, de toda esta pujança, o nosso país patina quando o tema é qualidade de vida de seus habitantes. Com mais de 20 milhões de famintos e miseráveis, o Brasil envergonha o mundo com as suas “filas do osso”. Muitas pessoas daqui vivem bem pior do que os habitantes de muitos países da África subsaariana. Osso, pelanca, restos de animais, pés de galinha, banda de feijão, têm sido a triste dieta forçada de muitos brasileiros famintos. “Pelos campos, há fome em grandes plantações”, diz a letra da música Caminhando de Geraldo Vandré, que por dizer esta verdade vista até hoje, foi preso, torturado e perseguido pela assassina e cruel Ditadura Militar. E não adianta dizer que este ou aquele governo tentou acabar com a nossa eterna miséria. Todos eles, sem exceção, são responsáveis pela tragédia nacional.

O atual governo de Jair Bolsonaro pouco ou nada fez para enfrentar essa questão da fome e da miséria dos brasileiros. Assim como os governos de esquerda. Nos poucos anos à frente do país, Lula e os esquerdistas se preocuparam apenas em “dar o peixe e não ensinar a pescar”. Os petistas, além de terem roubado como ninguém, não se preocuparam em mudar o país investindo, por exemplo, em educação de qualidade. Nunca houve neste lugar um governo de fato comprometido com as aspirações dos mais pobres. A nossa atual situação de penúria vem se perpetuando com o passar dos séculos. Entra governo e sai governo e a pobreza, a miséria e a fome continuam firmes e fortes como se fosse normal uma grande potência agrícola e grande produtora mundial de commodities ter miseráveis que mendigam o pão de cada dia. Somos vergonha mundial.

Quando não somos governados por fascistas, somos governados por ladrões. Como disse um leitor: “em 2018, a boiada desprezível e ignorante caiu no canto da sereia entoado pela extrema-direita, rica e dominadora, que, há muito tempo, escraviza a classe trabalhadora do país para enriquecer sempre mais. Triste ignorância dos adoradores do ‘Mito’. Agora estão vendo que ele foi apenas um miliciano radical e bandido, escolhido pelos ricos para continuarem no poder”. O Brasil nunca ganhou um Prêmio Nobel, nunca ganhou um Oscar, praticamente nunca recebeu uma condecoração internacional de que possa se orgulhar. Este país só terá futuro promissor se investir em educação de qualidade para as futuras gerações. Boas escolas, boas universidades, bons centros de pesquisa. Sem isso, seremos o que sempre fomos: NADA. E não adianta quintuplicar a produção de alimentos. Com esta política, sempre haverá fome e miséria. 

*Foi Professor em Porto Velho.

Envie seu Comentário

 

Comentários

  • 1
    image
    joao carlos 15/10/2021

    Só quem pode mudar essa situação é o próprio povo, passando a votar em gente idônea, honesta e que tenha compromisso com o povo. É preciso extirpar os crápulas corruptos que estão em Brasília e nas assembleias legislativas dos estados, surrupiando o erário público, nomeando pessoas e amigos de estimação, raça de víboras que só pensam em seus bolsos. O povo precisa exigir mudanças, mudança eleitoral (fidelidade partidária, fim do fundo eleitoral, fim do foro privilegiado, fim da reeleição). No dia que for extinto o foro privilegiado para políticos, duvido que esses crápulas que ai estão desejarão se candidatar. Terão medo , pois responderão apenas a primeira instância e não serão protegidos por habeas corpus exarados por ministros indicados por eles mesmos. Veja como o Brasil é corrupto, os ministros da suprema corte, que julgam pessoas com foro privilegiado, são indicados por políticos, isso é um absurdo. É claro e tácito que isso é autoproteção, ou seja, eu te indico e tu me livras lá na frente. Acorda povo brasileiro, só quem pode mudar isso é você, não adianta só escolher esquerda ou direita ou centro, pois eles sempre darão um jeitinho de te enganar. Tem que exigir fim das mordomias, dos direitos inescrupulosos senão nada muda.

  • 2
    image
    edgard feitosa 14/10/2021

    Continuamos sendo "COLONIA DE EXPLORAÇÃO", inicialmente explorados por Portugal, que tal como ave de rapina, o negócio era explorar e levar para a metrópole tudo o que fosse possível levar; lembremos que após a destruição de Lisboa por um terremoto, reconstrói-se com ouro do Brasil; para que o Brasil se tornasse "independente", precisamos pagar 2,5 milhões de libras esterlinas a Portugal (MAIOR MENTIRA HISTÓRICA ESSA QUE D.PEDRO SACOU DA ESPADA E GRITOU INDEPENDENCIA OU MORTE, E CONTINUAMOS A PERPETUAR A MENTIRA); fomos os maiores exportadores de café; de borracha, vidas humanas de imigrantes e nordestinos foram sacrificadas no altar do MERCADO, mas não construímos nada; hoje somos os maiores exportadores de alimentos, mas o povo passa fome, pois o que interessa aos "barões do agronegócio", é o DINHEIRO, o povo e o meio ambiente que vão para a PQP...

Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook