Capacitação aborda georreferenciamento de imóveis rurais e urbanos, em Rondônia

Com o georreferenciamento, é possível identificar as características e a localização de cada propriedade, o que facilita o processo de regularização fundiária

Texto: Eleni Caetano Fotos: Ivi Fideles Secom - Governo de Rondônia
Publicada em 12 de fevereiro de 2024 às 12:35
Capacitação aborda georreferenciamento de imóveis rurais e urbanos, em Rondônia

Com o georreferenciamento, é possível identificar as características de cada propriedade

A capacitação dos servidores em georreferenciamento de imóveis rurais e urbanos teve seu encerramento na sexta-feira (9), após três dias de intensas atividades. O evento, que ocorreu no auditório da Escola de Governo, do Governo do Estado de Rondônia, contou com a participação de 27 servidores da Coordenadoria de Georreferenciamento, da Secretaria de Estado de Patrimônio e Regularização Fundiária (Sepat).

O titular da Sepat, David Inácio destacou a importância do georreferenciamento no processo de regularização de imóveis rurais e urbanos e frisou que a técnica consiste na utilização de sistemas de posicionamento global (GPS) para determinar as coordenadas geográficas de um determinado terreno, sendo fundamental para garantir a precisão e a confiabilidade das informações relacionadas aos imóveis, ressaltando a importância do trabalho a ser realizado pelos profissionais.

PLANEJAMENTO

Com o georreferenciamento, é possível identificar as características e a localização de cada propriedade, o que facilita o processo de regularização fundiária. “Além disso, essa técnica contribui para a gestão territorial, permitindo uma melhor organização e planejamento das áreas urbanas e rurais” afirmou.

A coordenadora de Georreferenciamento da Sepat, Ângela Ferreira da Silva disse que durante a oficina, foram abordados estudos de casos relevantes para a prática do georreferenciamento. Entre eles, destacaram-se o georreferenciamento das unidades de conservação Floresta Estadual de Rendimento Sustentado Cedro; Reserva Extrativista Castanheira; e Reserva Estadual Extrativista Aquariquara. Além do georreferenciamento rural do Acordo de Cooperação Técnica com o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), na Cooperativa dos Fruticultores de Vilhena (Cooperfrutos) e na Associação dos Pequenos Produtores Rurais Nova Vida (Apronvida). Também foram tratados assuntos relacionados ao georreferenciamento urbano no município de Cacaulândia.

Ângela Ferreira ressaltou que a capacitação dos servidores da Sepat em georreferenciamento de imóveis rurais e urbanos representa um grande avanço para o Estado, uma vez que possibilita uma atuação mais eficiente na regularização fundiária, garantindo o direito à propriedade e promovendo o desenvolvimento sustentável das áreas envolvidas.

Comentários

    Seja o primeiro a comentar

Envie seu Comentário

 
Winz

Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook