Categoria não aceita proposta do Governo e retorna com Operação Legalidade

O sindicato da categoria declarou que a proposta do Estado viria sacrificar ainda mais os servidores, acarretando o aumento de cerca de 40 horas a mais na carga horaria de 160 horas mensais dos agentes.

Assessoria
Publicada em 12 de agosto de 2019 às 10:32
Categoria não aceita proposta do Governo e retorna com Operação Legalidade

A proposta apresentada pelo Governo de Rondônia para os agentes penitenciários foi discutida pela classe durante reuniões simultâneas ocorridas no último sábado,10, na capital e em municípios do interior, quando foi considerada unilateral, por ser favorável para o Estado, e desfavorável para os servidores.

O governo propôs a mudança de escala de trabalha da atual 24x96 para 12x24 e 12x48, que acarretaria o aumento de cerca de 40 horas a mais na carga horaria de 160 horas mensais dos agentes, para que estes tenham um mínimo reajuste salarial ainda em 2022. Por outro lado, o Estado se beneficiaria com cerca de 116 mil horas mensais de trabalho dos servidores para atender as demandas do sistema prisional.

A categoria ainda decidiu pelo retorno da Operação Legalidade, que prevê que os agentes penitenciários sigam as determinações legais de não exceder as atividades penitenciárias, para não colocar em risco a segurança da unidade prisional, também prezar pelas suas vidas, dos visitantes e apenados, cumprindo a risca as leis, portarias e resoluções que regem o sistema penitenciário brasileiro.

Diálogo

A presidente do Singeperon, Daihane Gomes, observa que a diretoria da entidade vem valorizando o diálogo como instrumento de negociação, e que essa alternativa tem sido frustrada pelo Estado. “Vale lembrar que, ao se esgotar a possibilidade de diálogo com o Estado, a categoria iniciou uma greve que foi suspensa em função da mediação do Tribunal de Justiça, que estabeleceu a negociação entre governo e sindicato. Porém, acabou sendo encerrada por decisão do próprio governo”, relatou Daihane.

Operação Legalidade

A presidente do Singeperon lembra ainda que, após o governo frustrar a negociação mediada pelo TJ, os agentes penitenciários, reunidos em assembleias realizadas em todo o estado, deliberaram pela Operação Legalidade, que também foi suspensa pela classe para dar início às tratativas com representantes do governo na Casa Civil, que resultou na proposta de mudança de escala.

Aumento - jornada

O Singeperon ressalta que a proposta do Estado viria sacrificar ainda mais os servidores penitenciários com o aumento da jornada de trabalho. E elenca que deve ser considerado que esse aumento de horas de trabalho seria demasiadamente penoso aos agentes penitenciários, que exercem suas atividades em ambientes periculosos e com alta carga de tensão, que elevam o estresse, e ainda ganham, em Rondônia, um dos salários mais baixos do país, que há mais de sete anos não sofre qualquer tipo de reajuste.

Imagem: site Reporter-ro.com.br

 

Envie seu Comentário

 

Comentários

  • 1
    image
    Denilton 13/08/2019

    Os desgovernos que existem há tempos em rondonia são piadas de mau gosto! Não reajustam os salarios dos servidores como a lei manda e agora querem aumentar a carga horaria. Vão catar coquinho.

  • 2
    image
    AGEPEN 12/08/2019

    Respodendo ao sr Ameuri: a proposta em valores do governo para nós seria exemplo : Eu, Agente Penitenciário na ativa há 6 anos sem correção salarial, (nem da inflação) ainda teria que esperar até 2022 aí passados 11 anos sem correção salarial, o o governo daria 500 reais no seu vencimento como recompensa! Detalhe, trabalhando 40 horas mensais a mais que a outras categorias de servidores públicos. Ou seja, até lá teria trabalhado 1440 horas de graça para o bom e velho desgoverno! Até lá teria abrido mão de quase 40 mil reais em trabalho até começar a receber os quinhentão kkk será que vale a pena?

  • 3
    image
    EVANDRO 12/08/2019

    Ameuri, na realdade o governo não quer fazer proposta, pra não ficar sem ação ele propôs assim. vc trabalha 40 horas a mais que eu pago 20h, resumindo, ficou pior do que tava, o valor da hora trabalhada fez foi diminuir com a proposta dele. Nem um bebezinho aceitaria isso. O salario atual o agente recebe R$12,50 por hora trabalhada, com a proposta dele cairia para R$11,87 a hora trabalhada, ou ele ta bêbado ou pensa que os agentes não pensam.

  • 4
    image
    Gonçalves 12/08/2019

    A proposta do governo e, aumentar, tipo os gente da classe especial que hj ganha 2.292,00, de base padaria a banhar 2.724.41, em 2020, e contrapartida passaria a trabalhar nessa escala imediatamente,. Ou seja vão receber 422.00 e trabalhar 32 a 48 horas a mais esse ano pra receber ano que vem. Se fizessem extra ganham cerca de 20 reais a hora, se fizer 32 horas ganha 640,00 bem mais que a proposta do estado, a classe quer correção salarial, não ter que trabalhar como escravo.

  • 5
    image
    Ameuri di Ramos Amancio Pinto 12/08/2019

    Olá será que alguém poderia explicar qual a proposta do Governo, porque ali na matéria está falando apenas em mudança de escala e não fala em porcentagem...

  • 6
    image
    Ameuri di Ramos Amancio Pinto 12/08/2019

    Olá será que alguém poderia explicar qual a proposta do Governo, porque ali na matéria está falando apenas em mudança de escala e não fala em porcentagem...

Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook