Denúncia anônima colabora com a apreensão de nove tartarugas no município de Costa Marques

As equipes contaram com o apoio de moradores, que realizaram uma denúncia anônima dando conta do comércio de tartarugas no local.

Léia Castro Fotos: Reinaldo Reis
Publicada em 11 de julho de 2019 às 12:32
Denúncia anônima colabora com a apreensão de nove tartarugas no município de Costa Marques

Algumas tartarugas foram encontradas dentro de sacos de estopa

A Polícia Civil por meio da delegacia de Costa Marques, com apoio da Polícia Militar realizou, na quarta feira (10), a apreensão de nove tartarugas e 149 ovos do quelônio prontos para serem consumidos ou comercializados. As equipes contaram com o apoio de moradores, que realizaram uma denúncia anônima dando conta do comércio de tartarugas no local.  O município de Costa Marques está situado no interior de Rondônia, na região do Guaporé.

O delegado Reinaldo Reis compareceu pessoalmente ao local da denúncia e foi abordado por uma criança, que perguntou ao delegado se ele queria comprar tartaruga e o levou para ver os animais. Em uma das casas havia um cômodo (uma espécie de galinheiro), com três tartarugas e vários cascos, alguns com indícios de que o animal havia sido abatido recentemente. Na residência, os agentes também encontraram ovos de tartaruga na geladeira.

No total foram apreendidas nove tartarugas

Na residência vizinha foram encontradas outras seis tartarugas, uma dentro de uma caixa d’água e outras cinco no quintal da casa, envolvidas em sacos de estopa. Duas pessoas foram conduzidas para a delegacia da Polícia Civil de Costa Marques e foram interrogadas. O delegado irá deliberar sobre a prisão ou não dos conduzidos.

A soltura dos animais será realizada no rio Guaporé, no local denominado Praia do Curralinho e será acompanhada por servidores da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Ambiental (Sedam), Polícias Civis e Militares.

O delegado Reinaldo Reis coordenou os trabalhos e ressaltou que conta com o apoio da população, através de denúncias anônimas para o número 197, que contribuem com o combate à pesca predatória de quelônios na região.

Envie seu Comentário

 

Comentários

    Seja o primeiro a comentar

Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook