Deputado Jair Montes pede acréscimo de 1 ano na contagem da aposentadoria dos servidores trabalhando na pandemia

Parlamentar destacou a necessidade de valorização dos servidores que prestam serviços essenciais

Assessoria Foto: Marcos Figueira-ALE/RO
Publicada em 04 de fevereiro de 2021 às 14:11
Deputado Jair Montes pede acréscimo de 1 ano na contagem da aposentadoria dos servidores trabalhando na pandemia

O deputado estadual Jair Montes (Avante), que também é 1º secretário da Assembleia Legislativa de Rondônia, fez a indicação, no dia 1º de fevereiro deste ano, ao governador Marcos Rocha que adote a iniciativa do Projeto de Lei que dispõe sobre o acréscimo de 1 ano na contagem de tempo de aposentadoria dos servidores que prestam serviços de atividades essenciais durante o período da pandemia causada pelo novo coronavírus. 

A definição de quais são as atividades essenciais foi estabelecida pelo governo através do decreto estadual nº 25.470 de 21 de outubro de 2020 (que revogou os anteriores). 

De acordo com o deputado o decreto elaborado pelo executivo trouxe o conceito dos serviços essenciais, que não deixaram de ser prestados mesmo com os servidores correndo o risco de serem contaminados pela doença. “Espero que o projeto seja aprovado pois é uma medida de reconhecimento e valorização destes servidores afim de compensar todo os desgastes e riscos aos quais estes profissionais estão expostos.” Afirmou. 

As atividades essências são aquelas definidas como indispensáveis ao atendimento das necessidades inadiáveis da comunidade assim consideradas e que caso não permaneçam colocam em perigo a sobrevivência, a saúde, a segurança ou a dignidade da pessoa humana. 

Dentre os servidores que atuam destemidamente, de forma presencial, nessa linha de frente estão: médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, técnicos de raio x, técnicos do judiciário, oficiais de justiça, policiais civis e militares, policiais penais, agentes de segurança, vigilantes, peritos criminalistas, escrivães de polícia, delegados, auxiliares de serviços gerais e operacionais, motoristas, assistentes sociais, psicólogos, auditores fiscais, fiscais de vigilância entre outros. 

Envie seu Comentário

 

Comentários

  • 1
    image
    Claudenice 04/02/2021

    E nós da educação que trabalhamos na secretaria também estamos correndo risco, pois estamos atendendo ao público. Vê se olha pra nós.

  • 2
    image
    Eu concordo 04/02/2021

    Concordo plenamente, lembrando que a SESAU não se resume em médicos! Nós administrativo do CPA, trabalhamos exaustivamente para que os insumos cheguem nas unidades! Carecemos de pessoal e de atenção! Se abrir bem os olhos, a carga horária exaustivo e grande aumento de processos "todos classificados como para ontem"!

  • 3
    image
    Gilzelia Pereira 04/02/2021

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk é cada bobagem que nos assusta. A Reforma da Previdência deu uma aula de como fazer o trabalhador trabalhar até a morte e vem um leso desse falar bobagens. Projeto é inconstitucional e somente serve para fazer mídia por parte do deputado. Jair Montes faça o seu, peça prestações de contas do governo para saber onde foi o valor milionário da retirada dos vales transportes dos servidores? Por que pedir de um deputado? Porque é papel do deputado fiscalizar o governo e elaborar leis serias e não essa bobagem. E aparentemente o servidor do poder executivo não tem sindicato todos inertes caladinhos não se sabe o porque, assim o governo parece ter sindicato os servidores não. Peça prestação de contas da Seduc para verificar onde foi gasto tanto dinheiro sem aulas presencias, em outras palavras, para de criar projetos bestais e sem efeito jurídico porque nem todos são leigos deputado. Cadê o Lebrão? Quando o "Conselho de Ética" ira pedir a cassação do mesmo? Vamos aguardar até quando a saída do Lebrão da casa de leis? Boa tarde Deputado.

Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook