Moro ajudou Bolsonaro a subir; Ciro pode ajudar Lula a ganhar, por Alex Solnik

"Ao contrário do que ocorreu com Moro, Ciro, se desistir, sairá da campanha maior que entrou", avalia o jornalista Alex Solnik

Alex Solnik
Publicada em 23 de abril de 2022 às 15:49
Moro ajudou Bolsonaro a subir; Ciro pode ajudar Lula a ganhar, por  Alex Solnik

Enquanto foi candidato, Moro reteve boa porcentagem de intenções de votos do eleitorado de direita. Ele tinha 8%, Bolsonaro patinava nos 22%, 23%. Bastou sair do páreo para Bolsonaro saltar para 31%, segundo a pesquisa Ipespe de hoje. Sem querer, Moro, ao desistir, ajudou Bolsonaro a subir. Embora sejam desafetos.

Lula tem 45% na pesquisa. Ciro, 8%. Também são desafetos.

Tal como Bolsonaro e Moro disputam o eleitorado de direita, Lula e Ciro disputam o da esquerda. Com grande vantagem para Lula. Mas ainda insuficiente para cantar vitória em primeiro turno. 

Caso Ciro desista, a maioria de seus 8% irão até por gravidade para Lula. E a possibilidade de Lula ganhar no primeiro turno será grande. Enorme.

O ex-aliado de Lula ainda se agarra ao sonho de possíveis acordos com o PSD de Kassab ou com o União Brasil do Luciano Bivar, dois partidos bem maiores que o seu - cada vez mais impossíveis. 

Tenho impressão que se ele não conseguir alianças até julho, inteligente como é, vai jogar a toalha. Este será, sem dúvida, o gesto mais importante para a preservação da democracia brasileira. Um segundo turno entre Lula e Bolsonaro poderá incendiar o país.

Ele não precisa se aliar ao PT, nem pedir voto a Lula. Basta desistir. Será uma desistência que fará bem ao país. E também à imagem dele. Não vai ajudar Lula; vai ajudar a impedir a escalada autoritária de Bolsonaro. Vai ajudar a democracia. Vai ajudar o Brasil.  

Ciro tem idade para disputar (e ganhar) muitas eleições presidenciais.

Para isso acontecer, a democracia não pode morrer.

Ao contrário do que ocorreu com Moro, Ciro, se desistir, sairá da campanha maior que entrou.

Este artigo não representa a opinião do TUDO RONDÔNIA e é de responsabilidade do colunista.

Envie seu Comentário

 

Comentários

  • 1
    image
    João 24/04/2022

    Lula não tem 45%. Tem menos. Ele e Bolsonaro estão empatados

Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook

A democracia grita por Lula, por Aloizio Mercadante

A democracia grita por Lula

"É hora dos democratas deste país tomarem uma posição ao lado de Lula para a consolidação de uma vitória expressiva nas urnas", escreve Aloizio Mercadante

A sinfonia dos mortos, por Weiller Diniz

A sinfonia dos mortos

"Nesse desgoverno morte é a meta e o ódio um método. Corrupção, mentira, tortura e morte são as marcas dos governos militares", diz o jornalista Weiller Diniz

Um miliciano na Presidência, por Emir Sader

Um miliciano na Presidência

"A situação de crise institucional aberta está colocada. A disposição do presidente de enfrentar abertamente o STJ e a institucionalidade", escreve Emir Sader