TJRO realiza capacitação para PJe 2.1 em parceria com o CNJ

O treinamento acontece na sede da Escola da Magistratura – Emeron, com o objetivo de desenvolver novas funcionalidades do sistema e vai até sexta-feira, 14.

Assessoria de Comunicação Institucional
Publicada em 12 de junho de 2019 às 11:42
TJRO realiza capacitação para PJe 2.1 em parceria com o CNJ

Treinamento desenvolverá novas funcionalidades para todo o Brasil

Em parceria com o Conselho Nacional de Justiça - CNJ, o Departamento de Sistemas do Tribunal de Justiça de Rondônia realiza, desde segunda, 10, o curso “Capacitação para Desenvolvedores do PJe 2.1”. O treinamento acontece na sede da Escola da Magistratura – Emeron, com o objetivo de desenvolver novas funcionalidades do sistema e vai até sexta-feira, 14.

De acordo com o diretor do Departamento de Sistemas do TJRO, Luciano Côrtes, o curso é para analistas que trabalham diretamente no Processo Judicial Eletrônico, juntamente com analistas de outras áreas, como banco de dados e infraestrutura, o que proporcionará um entendimento mais abrangente da estrutura do sistema.

O PJe foi implantado nos tribunais por meio da Resolução nº 185, do CNJ, como política pública do Poder Judiciário, para atender princípios como economicidade, celeridade e eficiência, levando em consideração a necessidade de racionalização dos recursos orçamentários na prestação jurisdicional.

Para o diretor do PJe 2.1 no TJRO, Márcio Bruno Cavalcante Marques, “o treinamento apresenta a nova arquitetura do PJe 2.1 e capacita a equipe para atuar de forma colaborativa no projeto”.

Márcio Marques destacou: “é importante que esta interação aconteça com maior frequência, pois estreita ainda mais a integração e parceria das equipes do TJRO e do CNJ, além de ampliar as possibilidades em desenvolvimento de novas soluções no âmbito nacional”.

Ministrado pelo servidor do CNJ, Rodrigo Santos Menezes Silva, arquiteto do PJe 2.1, o curso vai preparar os participantes para o desenvolvimento de novos módulos na nova arquitetura. O conteúdo visa a aptidão para o recebimento de demandas por novas funcionalidades.

Sobre a relevância do curso para a prestação jurisdicional, o servidor do CNJ disse acreditar “na qualificação do corpo técnico para um melhor atendimento nas demandas que surgirem de correções ou novas funcionalidades no sistema”.

Rodrigo Menezes Silva enfatizou que “o TJRO tem sido um grande parceiro do PJe desde a implantação, em 2014. Na gestão atual do CNJ, essa parceria se fortaleceu, com o compartilhamento de soluções criadas no TJRO para utilização em âmbito nacional do sistema”.

De acordo com Rodrigo, este é o quarto treinamento que o CNJ provê para os desenvolvedores dos tribunais este ano. Ele afirma que já foram capacitadas cerca de 80 pessoas que trabalham no dia a dia com o PJe, em seu respectivo tribunal. “O treinamento, aqui no TJRO, está tendo um ótimo andamento, principalmente porque o TJRO já utiliza a nova versão do PJe 2.1; portanto os desenvolvedores já estão bastante habituados com os assuntos objetos do treinamento”, observou.

Envie seu Comentário

 

Comentários

    Seja o primeiro a comentar

Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook

Semusa intensifica combate à malária em Porto Velho

Semusa intensifica combate à malária em Porto Velho

Durante solenidade realizada no Departamento de Vigilância em Saúde, a ARGO III Transmissão de Energia S. A. fez a doação de uma motocicleta e uma bomba termobulizadora, destinados ao trabalho de campo, de controle da malária.