Viagem do governador e primeira dama para posse de Bolsonaro custou R$ 11.365,73 em três dias aos cofres públicos

No total, o Estado pagou R$ 11.365,73 entre diárias e passagens aéreas para o primeiro casal.

Tudorondonia
Publicada em 03 de janeiro de 2019 às 12:57
Viagem do governador e primeira dama para posse de Bolsonaro custou R$ 11.365,73 em três dias aos cofres públicos

Depois de tomar posse na manhã de terça-feira (1º), em solenidade marcada pela pressa, o novo governador de Rondônia, Marcos Rocha (PSL), e a primeira dama, Luana Rocha, voaram para Brasília. Na agenda, a posse do presidente Jair Bolsonaro e encontro com ministros para, supostamente, tratar de apoio federal ao Estado.

A pressa de Marcos Rocha para embarcar foi tão grande que, pela primeira vez na história de Rondônia, um governador assumiu o cargo e não nomeou os secretários – deixou para fazê-lo nesta sexta-feira, 4. O feito é inédito não apenas no Estado, mas no Brasil. Todos os governadores empossaram a equipe – menos Marcos Rocha.

Segundo o Portal da Transparência, a viagem do governador e sua mulher está custando R$ 11.365,73 aos contribuintes. O objetivo, de acordo com a Governadoria, foi custear o deslocamento do governador e da futura secretária para cumprirem agenda oficial junto ao presidente Bolsonaro e equipe. São apenas três dias de viagem, de 1º a 3 de janeiro.

No total, o Estado pagou R$ 11.365,73 entre diárias e passagens aéreas para o primeiro casal.

Luana Rocha ainda não assumiu o cargo de secretária de Ação Social. Sua nomeação, bem como a dos demais secretários, não foi assinada e, portanto, não publicada no Diário Oficial, quando passará a valer.

O casal Rocha posa para foto junto com a primeira dama Michele Bolsonaro, em Brasília, para onde o governador viajou no dia 1º com previsão de retorno ao Estado somente nesta quinta-feira, 3. Nesta sexta, 4, o Coronel deve nomear seu secretariado, inclusive sua mulher, que vai comandar a pasta da Ação Social e, mesmo sem assumir o cargo oficialmente, já foi beneficiada com diárias e passagens aéreas custeadas pelos cofres públicos. 

Envie seu Comentário

 

Comentários

  • 1
    image
    Ezequiel 04/01/2019

    Isso já começou mal, pra mim isso e uma vergonha ,

  • 2
    image
    Paulo Nascimento 03/01/2019

    Vergonhoso e já começou muito mal. Deve restituir aos cofres públicos os valores gastos sem a menor necessidade e nem trouxe nenhum benefício ao Estado. Tenho absoluta certeza que o Presidente Bolsonaro discorda veementemente da atitude do governador, o que prova não ter uma assessoria competente para orientá-lo da ilegalidade, já que fere frontalmente os princípios básicos da administração pública que é A MORALIDADE e respeito à verba pública. Afinal os "valores" gastos são do Estado e não pessoal do Governador!. Entendo que o MP deve ser acionado.

  • 3
    image
    cremildo 03/01/2019

    já começou a gasta o dinheiro do povo kkk. o governo de M INAS GERAIS tem aeronave própria e não foi para economizar . mas nem todos são iguais.

  • 4
    image
    Elias 03/01/2019

    Para quem foi eleito com discurso de moralidade, isso é imoral. Se a mulher viajou antes de ser nomeada então não foi a secretária que viajou e sim, a esposa do Sr governador. Começou muito, muito mal

  • 5
    image
    Alessandro de Ji-Paraná 03/01/2019

    Que absurdo, o cara nomear a própria esposa como secretaria.... Além do salário de Governador, ele se preocupou em colocar a própria esposa como secretaria, cujo subsídio é de R$ 25.000,00. Quanta falta de ética na política... O cara foi eleito dando um de moralista, de ético. Fazer o que? Isso é Brasil.

  • 6
    image
    Marcílio 03/01/2019

    Ué, já usando o meu dinheiro!! Se quiser ir para qualquer lugar do planeta vá com seu dinheiro!!

Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook