AS BOAS PERSPECTIVAS PARA 2021

E o que dizer de 2021? O que podemos esperar desse novo ano? Bom, se existe uma tarefa complicada para qualquer um, até mesmo para profetas, videntes e economistas, é escrever sobre o que irá acontecer no próximo ano

Raniery Araujo Coelho
Publicada em 23 de dezembro de 2020 às 12:54
AS BOAS PERSPECTIVAS PARA 2021

Sem dúvida o ano de 2020 foi um ano de muito aprendizado para todos. Um ano onde tivemos que nos adaptar à uma nova rotina devido a pandemia da covid-19. Apesar de todas as intempéries que passamos, o Sistema Fecomércio, Sesc Senac Rondônia, juntamente com os sindicatos filiados à Federação com o apoio da Confederação Nacional do Comércio - CNC, atuaram com maestria em defesa da classe empresarial, mostrando um trabalho de união e perseverança com a nossa diretoria e o conselho de representantes. Juntos, lutamos pelo desenvolvimento do nosso comércio, contribuindo com os governos na elaboração dos decretos Estaduais e Municipais, protegendo vidas e a nossa economia para a manutenção das empresas e empregos. Também atuamos com campanhas de sensibilização, alertando nossos empresários e população em geral sobre as medidas protetivas necessárias. Várias foram as ações desenvolvidas por este Sistema, entre eles, atendimentos de saúde para a população através da Clínica de Campanha do Sesc, doação de cestas básicas e materiais de higiene e limpeza através do Programa Mesa Brasil, além da doação de mais de 95 mil máscaras para o comércio, profissionais de saúde do estado e municípios, entidades, cooperativas e comunidade. 

É, 2020 não foi um ano fácil, mas conseguimos superar as expectativas e não deixamos de realizar os nossos objetivos. E o que dizer de 2021? O que podemos esperar desse novo ano? Bom, se existe uma tarefa complicada para qualquer um, até mesmo para profetas, videntes e economistas, é escrever sobre o que irá acontecer no próximo ano. Mas, podemos exemplificar analisando os indicadores econômicos.  Observamos nos dois últimos trimestres, a economia brasileira mostrar um bom poder de recuperação dos impactos da covid-19. Algumas indústrias, como a construção civil e a digital até apresentaram um ritmo mais acelerado do que antes da crise. No comércio, o varejo digital, as vendas de materiais de construção, de móveis e eletrodomésticos também estão acima de 20% do que foi observado no 3º trimestre de 2019. Também há sinais de que a economia mundial deve retomar, mesmo que de uma forma mais lenta, os níveis anteriores à pandemia. Isto, como aconteceu no Brasil, se deve, em grande parte, as injeções de recursos que, inclusive nos países desenvolvidos, estão sendo despejados em seus mercados para reduzir os problemas de renda e desemprego. É claro que as enormes transferências fiscais do governo federal para estados e municípios e outras medidas de superação da crise, em particular o auxílio emergencial, aqui no nosso país, surtiram os efeitos desejados e impulsionaram a economia para um novo patamar de dinamismo. Nota-se, inclusive com a contratação de trabalhadores temporários, que existem evidências de um retorno bastante importante de pessoas ao mercado de trabalho, embora o empreendedorismo, o trabalho por conta própria e até sem carteira, também apresentem crescimento significativo. Em regiões como a nossa, onde a agropecuária possui importância, os sintomas de uma retomada são mais favoráveis ainda. Isto me faz crer, que, por suas características e comportamento histórico, Rondônia deverá crescer, em 2021 bem mais do que o crescimento do Produto Interno Bruto-PIB do Brasil, previsto para 3,5%, que, se houver um aumento previsível dos preços das commodities, pode-se até sonhar com um resultado muito melhor. Como, recentemente, ao manter a Taxa Selic em 2%, o Banco Central também estimou uma inflação de 3,4%, ou seja, mais baixa do que a deste ano, o ambiente apresenta uma conjuntura bastante favorável para retomarmos um ciclo virtuoso de crescimento. É evidente que a minha visão é otimista. Um comerciante, um empresário, não pode se dar ao luxo de alimentar pessimismo. Já é otimista por abrir a porta de seu negócio todos os dias. Outra expectativa é advinda do Governo Federal às reformas que estão em andamento, assim como os projetos do Governo de Rondônia que estão no caminho do desenvolvimento, investindo no Turismo, na revitalização dos aeroportos dos municípios do nosso estado e o Alfandegamento do aeroporto da nossa Capital. Esperamos que tudo isso aconteça, de vez que, com a volta da normalidade, estaremos mais preparados com o equilíbrio fiscal de nosso estado e as possibilidades reais de novos investimentos, poderemos ter sim um 2021 cheio de boas perspectivas! 

 

Feliz Ano Novo!

*Raniery Araujo Coelho – Presidente do Sistema Fecomércio, Sesc, Senac Rondônia e vice-presidente da CNC 

Envie seu Comentário

 

Comentários

    Seja o primeiro a comentar

Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook