Assessoria da polícia divulgou fake news e enganou imprensa ao informar que Daniel Pereira tinha sido preso

Assessor da Polícia Civil chegou a fazer algo inusitado e enviou a seguinte sugestão de título para a matéria de um jornal eletrônico: “Ex governador de RO Daniel Pereira é preso em nova etapa da operação pai oco (sic)”.

TUDORONDONIA
Publicada em 12 de abril de 2019 às 17:47
Assessoria da polícia divulgou fake news e enganou imprensa ao informar que Daniel Pereira tinha sido preso

Daniel Pereira e seu advogado, Nelson Canedo Motta, durante entrevista à imprensa na tarde desta sexta, em Porto Velho. Ao lado, um print da conversa que resultou num dos maiores feke news da história de Rondônia

O ex-governador Daniel Pereira (PSB) disse que entrará com representação na Corregedoria da Polícia Civil contra o responsável pela assessoria de comunicação  daquela instituição , que repassou à imprensa a informação falsa  de que ele tinha sido preso, quando, na verdade, o que houve foi o cumprimento de um mandado de busca e apreensão em seu apartamento.

Além de enganar a imprensa ao afirmar que Daniel Pereira tinha sido preso, a assessoria da Polícia Civil, de forma inusitada, ainda mandou uma sugestão de título para a matéria sobre o assunto: “Ex governador de RO Daniel Pereira é preso em nova etapa da operação pai oco (sic)”.

Na manhã desta sexta-feira, o assessor , por meio de mensagem de whatsapp, informou a sites de notícias que Daniel tinha sido preso na segunda fase da Operação Pau Oco. Logo, as publicações foram compartilhadas aos milhares no Facebook e no whatsapp, causando um efeito multiplicador amplificado nas redes sociais.

Antes, a assessoria, adotando uma prática que já virou rotina, privilegiou alguns sites com a informação oficial sobre a operação. Somente à tarde a mesma assessoria postou no site da Polícia Civil release – texto jornalístico – semelhante ao enviado nas primeiras horas da  manhã a  órgãos de imprensa privilegiados.

É comum imprensa e suas fontes,  dentro de órgãos públicos,  compartilharem informações entre si, numa relação de confiança. Quando a informação é errada, falsa ou mentirosa, a fonte deve ser denunciada.

Quanto as informações oficiais,  de interesse público, estas  não podem ser usadas para privilegiar "sites parceiros". 

Na tarde desta  sexta-feira, o ex-governador Daniel Pereira reuniu a imprensa no escritório de seu advogado, Nelson Canedo Motta. Perguntado se processaria algum veículo de comunicação que divulgou sua falsa prisão, respondeu que não, mas que vai buscar reparação pelos prejuízos morais causados a ele pelo órgão estatal e seus prepostos. E informou que entrará com representação contra o assessor na Corregedoria da Polícia Civil. 

Envie seu Comentário

 

Comentários

  • 1
    image
    Chico Bento 15/04/2019

    Um processinho caia bem né. Sensacionalista bastava o Ex- juiz Sergio Moro. Cautela e canja de galinha não fazem mal a ninguém.

  • 2
    image
    VM 13/04/2019

    O Dr. Daniel Pereira é um grande gestor e político acredito nele.

  • 3
    image
    Constantino Lagoa 12/04/2019

    Onde é que vamos parar?

  • 4
    image
    Lúcio Albuquerque 12/04/2019

    Lamentável que a assessoria da Civil tenha exposto de forma abrupta ex-vice-governador da forma que fez. É isso que dá quando um secretário ou seja lá quem for, coloca numa função vital um "açessor". Além disso, o que chama a atenção é a queixa de vários jornalistas de que o vazamento da "prisão" teria sido dado de forma privilegiada para alguns veículos antes da operação ser realizada.

Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook