Governo apresenta minuta do Plano de Cargos, Carreiras e Remuneração dos servidores da saúde ao Legislativo

Além dos reajustes salariais, o plano contempla a implementação da Gestão de Desempenho

Anayr Celina Fotos: Italo Ricardo e Daiane Mendonça Secom - Governo de Rondônia
Publicada em 12 de janeiro de 2021 às 09:13
Governo apresenta minuta do Plano de Cargos, Carreiras e Remuneração dos servidores da saúde ao Legislativo

Após a avaliação da minuta do Projeto de Lei pelos parlamentares e o sindicatos dos servidores da saúde, o PCCR segue para aprovação

O Governo do Estado de Rondônia, através da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), deu um importante passo em prol da valorização profissional dos servidores da saúde, com a apresentação do Plano de Cargos, Carreiras e Remuneração (PCCR) aos deputados e representantes dos servidores da saúde, nessa segunda-feira (11), na Assembleia Legislativa de Rondônia (ALE).

A reunião contou com a participação do secretário-chefe da Casa Civil Júnior Gonçalves, representando o governador do Estado, coronel Marcos Rocha, do secretário de Estado da Saúde Fernando Máximo do secretário de Estado de Finanças, Luis Fernando e do procurador do Estado Thiago Denger.

O secretário de saúde destacou a durante a reunião, que o plano de carreiras é uma necessidade esperada há 19 anos pela classe de servidores, destes, 9 anos sem reajustes salariais. Dessa forma, o governador Marcos Rocha, entendendo a necessidade, determinou prioridade na construção do PCCR.

“Com muito esforço, conseguimos dar cumprimento a mais uma meta do Governo de Rondônia entregando um estudo que valoriza os nossos profissionais de saúde”, enfatizou o secretário.

SOBRE O PCCR

O Plano de Cargos, Carreiras e Remunerações é um instrumento de gestão usado pelo poder público. Os planos de carreira são formados por um conjunto de normas que buscam regulamentar a carreira profissional de uma determinada categoria. No caso dos servidores da saúde de Rondônia, os reajustes apresentados no PCCR vão contemplar toda a classe de efetivos da saúde estadual.

O plano de carreira foi apresentado aos deputados e representantes dos sindicatos dos servidores da saúde

Além dos reajustes salariais, o plano contempla a implementação da Gestão de Desempenho. Durante a apresentação do plano, o secretário-chefe da Casa Civil, Júnior Gonçalves afirmou que a atual gestão do Governo tem a preocupação de ouvir  e atender os anseios dos servidores públicos, sendo o estudo do PCCR uma conquista da categoria.

“Nós sabemos a importância desse plano para os servidores da saúde que estão neste momento na linha de frente lutando por tantas vidas. O governador Marcos Rocha determinou que a saúde pública fosse prioridade e estamos dando cumprimento a essa meta”, pontou  Júnior Gonçalves.

Com a apresentação da minuta do projeto de lei, os representantes dos servidores terão um prazo para avaliar o PCCR, e após isso, segue para aprovação da Casa de Leis. A implantação do plano está prevista para janeiro de 2022, devido às vedações previstas na Lei Federal nº 173. 

Envie seu Comentário

 

Comentários

  • 1
    image
    john silva 14/01/2021

    Mais uma armação desse governo incompetente que temos, como vamos controlar gestão de desempenho, saúde não tem produtividade, tem atendimento humanizado e prioritário, será que vai contar quantas cirurgias fez um médico, quanto se economizou de medicamentos, etc, queremos salários dignos, reposição das perdas por mais de 12 anos, local adequado pra trabalhar com todas as diretrizes de segurança, por acaso seria pedir muito sr governador?

  • 2
    image
    Marcos Britto 12/01/2021

    A mensagem foi em duplicidade,no entanto,vamos ser sensatos,acredito que o Governador Marcos Rocha e o Secretário de SAÚDE, Fernando Máximo,estão muito bem intencionados,vamos verificar o resultado final,para não sermos injustos, acho que no final tudo será resolvido a contento💫💯🙏🙏🙏

  • 3
    image
    Marcos Britto 12/01/2021

    A verdade é que,os sindicatos tem que ficar atentos,pois quando o PCCR,pelo governo fala em avaliação de desempenho,não leva em consideração que,um funcionário que trabalhou durante 30 anos e está prestes a se aposentar,já trabalhou demais,no antigo Chão Paulo,quis dizer João Paulo,em momentos muito difíceis, com noites mal dormidas, plantões noturnos,sendo injusto quem começou agora e ganhar mais de que os antigos, é quando se fala em incorporar a GAE ao vencimento, é gato por lebre,não cola, e depois de anos luz, aumenta 8 %, piada de mal gosto,com todo respeito, o técnico de enfermagem vai ganhar de aumento 80,00 reais...não foi dessa vez que nos convidaram para uma festa,para nos convencer 🤔🤫🤥

  • 4
    image
    Marcos Britto 12/01/2021

    A verdade é que,os sindicatos tem que ficar atentos,pois quando o PCCR,pelo governo fala em avaliação de desempenho,não leva em consideração que,um funcionário que trabalhou durante 30 anos e está prestes a se aposentar,já trabalhou demais,no antigo Chão Paulo,quis dizer João Paulo,em momentos muito difíceis, com noites mal dormidas, plantões noturnos,sendo injusto quem começou agora e ganhar mais de que os antigos, é quando se fala em incorporar a GAE ao vencimento, é gato por lebre,não cola, e depois de anos luz, aumenta 8 %, piada de mal gosto,com todo respeito, o técnico de enfermagem vai ganhar de aumento 80,00 reais...não foi dessa vez que nos convidaram para uma festa,para nos convencer 🤔🤫🤥

Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook