Nova fuga em presídio da capital acende sinal de alerta para mais evasões

Cinco detentos conseguiram escapar, segundo a Secretaria de Justiça

Tudorondonia/G1
Publicada em 15 de maio de 2019 às 10:55
Nova fuga em presídio da capital acende sinal de alerta para mais evasões

Porto Velho, Rondônia - Um mistério desafia as autoridades do sistema penitenciário rondoniense e envolve as constantes fugas dos presídios.

Durante a noite desta  terça-feira (14), por volta das 19 horas,  11 apenados tentaram escapar do presídio Milton Soares de Carvalho, o 470,  após serrarem a grade de uma das celas. Deste total, cinco tiveram sucesso. Os demais foram descobertos. 

Desde que o   coronel Marcos Rocha assumiu o governo vem enfrentando problemas com os agentes penitenciários,  que cobram o cumprimento de acordo judicial firmado com a  categoria. Já houve paralisação das atividades, diminuição do número de agentes para fazer a guarda dos presídios, intervenção da PM, fuga de mais de 90 presos, entre outros graves problemas.

As fugas em massa viraram rotina nos presídios de Rondônia.

A Polícia Militar diz que redobrou o patrulhamento para tentar recapturar os fugitivos. 

O site G1 fez um levantamento das fugas nos presídios da capital: 

Confira a cronologia de fugas em Porto Velho desde o início de 2019:

14 de maio - Onze detentos tentaram fugir do presídio Estadual Milton Soares de Carvalho, conhecido como 470. Cinco conseguiram escapar da unidade. Fuga aconteceu no início da noite, após o jantar.

2 de maio - Em 6ª fuga do ano em Porto Velho, três apenados fogem do presídio Urso Panda usando uma corda. Unidade comporta, atualmente, cerca de 900 presos e apenas 12 agentes penitenciários.

11 de abril - Cerca de 28 presos fogem do presídio Ênio Pinheiro em Porto Velho. O Estado ainda não encaminhou um posicionamento sobre o caso.

5 de abril – Sete presos fugiram do presídio Ênio Pinheiro, em Porto Velho. A informação foi confirmada pelo Singeperon.

2 de abril – Cerca de 11 presos conseguiram fugir do presídio Urso Panda, em Porto Velho. Ao todo, 15 agentes penitenciários estavam de serviço. O Urso Panda possuía na época pouco mais de 810 presos.

31 de março – Quase 30 presos fugiram do presídio Ênio Pinheiro. A Sejus não forneceu mais informações ao G1 sobre a fuga. Porém, em nota, disse que a Polícia Militar foi acionada para ajudar os agentes penitenciários de plantão.

23 de fevereiro – 10 presos fogem do presídio Ênio Pinheiro, por volta das 22h, conforme a Polícia Militar. Os detentos serraram três barras da cela onde estavam em um dos pavilhões da unidade prisional.

Envie seu Comentário

 

Comentários

    Seja o primeiro a comentar

Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook