Polícia Técnico-Científica de Rondônia comprova mais um crime de estuprador em série

Em Rondônia, a Polícia Técnico-Científica conta com laboratório de genética forense no Instituto de DNA Criminal, com certificação internacional de controle de qualidade e totalmente integrado à Rede Nacional de Bancos de Perfis Genéticos

Assessoria
Publicada em 03 de dezembro de 2021 às 11:19
Polícia Técnico-Científica de Rondônia comprova mais um crime de estuprador em série

Peritos Criminais rondonienses comprovaram mais um crime sexual cometido por um dos maiores estupradores em série do País. Trata-se de Célio Roberto Rodrigues, de 41 anos, que também já cometeu vários estupros em Goiás, Amazonas e Mato Grosso, onde atualmente está preso em regime fechado. Célio também utilizava documento de identidade com o nome de Herley Nascimento Santos.

Cumprindo a legislação que trata da identificação de condenados pelo perfil genético, Peritos Criminais coletaram amostra de material biológico de Célio. Em seguida, realizaram a extração de DNA e obtiveram o perfil genético de referência para identificação. Posteriormente, o perfil genético do estuprador foi inserido na Rede Integrada de Bancos de Perfis Genéticos coordenada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública.

Entre 2012 e 2015, diversas mulheres foram violentadas nesses estados, onde o criminoso agia da mesma forma e se mudava constantemente de cidade. Em 2015, após cometer estupros em Rondônia, Célio foi preso numa barreira da Polícia Militar na RO-133, município de Vale do Anari. Posteriormente, foi transferido para o sistema prisional de Mato Grosso em razão de outras condenações. Em Ariquemes, Célio entrou em um consultório odontológico utilizando nome falso de Marcos. Disse que precisava realizar um tratamento dentário. Em seguida, anunciou um assalto e estuprou a vítima no próprio local de trabalho, uma jovem que na época tinha 18 anos de idade. Depois fugiu a deixando em estado de choque.

No caso de Ariquemes, amostra colhida de um jaleco passou por análise dos Peritos Criminais rondonienses que conseguiram extrair um perfil genético masculino. Esse perfil genético foi armazenado e, nos últimos dias, com o auxílio do banco de dados, foi possível realizar análises comparativas com milhares de perfis genéticos e confirmar que era realmente de Célio Roberto Rodrigues. Esse é mais um caso de crime sexual atribuído à Célio que já tem mais de 50 estupros confirmados é considerado um dos maiores estupradores em série do País.

Em Rondônia, a Polícia Técnico-Científica conta com laboratório de genética forense no Instituto de DNA Criminal, com certificação internacional de controle de qualidade e totalmente integrado à Rede Nacional de Bancos de Perfis Genéticos. Com o apoio das Secretarias de Estado da Segurança Defesa e Cidadania (Sesdec) e de Justiça (Sejus), as metas do Ministério da Justiça e Segurança Pública para coleta de amostras biológicas de detentos do sistema prisional estadual estão sendo alcançadas e, com isso, mais perfis genéticos estão sendo obtidos e inseridos no banco de dados.

Além do perfil genético de indivíduos condenados pela justiça e vestígios biológicos obtidos de vítimas e de locais crime, a Polícia Técnico-Científica também tem coletado material biológico e inserido no banco de dados perfis genéticos de familiares de pessoas desaparecidas que vivem a dor de não localizar seus entes queridos e possam ter suas respostas e o seu sofrimento amenizado. 

“O nosso trabalho tem fortalecido significativamente as investigações criminais com provas imparciais e altamente qualificadas. A integração da Polícia Técnico-Científica de Rondônia com o Banco Nacional de Perfis Genéticos tem permitido o cruzamento de informações e contribuído decisivamente para elucidar diversos crimes e identificar pessoas desaparecidas em Rondônia e outros estados brasileiros”, destacou o Diretor-Geral, Domingos Sávio.

Envie seu Comentário

 

Comentários

    Seja o primeiro a comentar

Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook