Porto Velho (De Novo!) ignora isolamento e só alguns setores sofrem com punição exagerada

Quem andou pela Capital, na manhã do sábado, tinha convicção de que nada estava acontecendo e que a pandemia estava indo embora

Sérgio Pires
Publicada em 05 de julho de 2020 às 10:04
Porto Velho (De Novo!) ignora isolamento e só alguns setores sofrem com punição exagerada

Mais uma vez, aconteceu o que se previa: nada! Porto Velho continuou – com algumas exceções, é claro! – da mesma forma como em dias comuns, mesmo depois do novo decreto de isolamento social mais restritivo. O mesmo do mesmo, com resultado idêntico ao lockdown e a outras medidas tomadas no sentido de manter as pessoas em casa. Quem andou pela Capital, na manhã do sábado, tinha convicção de que nada estava acontecendo e que a pandemia estava indo embora. Supermercados lotados. Várias lojas abertas. Dezenas de comerciantes ignoraram a ordem de fechar suas portas. Usando um pouco de humor, pode-se afirmar que até os motéis continuaram funcionando normalmente, sem qualquer mudança, a não ser a alta rotatividade dos casais. Fecharam as portas mesmo grandes empresas, aquelas que sempre estão sob rígida fiscalização, como se fosse crime serem grandes (mesmo com tudo o que representam em impostos e postos de trabalho) e o Porto Velho Shopping, certamente a maior punição injusta de toda essa pandemia. É uma super estrutura, que mantém um rígido controle de acesso de pessoas e, onde, depois de 88 dias fechados e apenas sete abertos, teve que se trancar de novo.

No centro de Porto Velho, muitas portas fechadas.Na zona sul, inúmeras abertas, assim como na zona leste. Muitos feirantes, coitados, os que vivem daquilo que produzem e vendem nas pequenas feiras, também tiveram prejuízos. Nem todos, porque algumas feiras funcionaram normalmente. Parece surrealista que, depois de uma reunião de cinco horas e meia, recheada de discursos e palpites, pitacos e opiniões, se chegou a conclusão de que se deveria fechar tudo, embora só os néscios imaginassem que a população iria cumprir as restrições, já que grande parte dela não as cumpriu em nenhum momento. E continuará não cumprindo. Os protestos se ampliaram, com carreatas e buzinaços, incluindo uma bastante grande, na sexta pela manhã, contra o fechamento do comércio e o risco concreto de quebradeira das empresas, trazendo consigo o terror de um desemprego em massa, nessa terra de Rondon, hoje dominada por grupos que não conseguem conversar e por outros que, embasados na segurança pessoal de salários pagos religiosamente, alguns deles opulentos, determinam os rumos de uma Capital como a nossa. Nada têm a perder...O povo? O desemprego? O risco de famílias inteiras passarem fome? Ah, isso tudo parece apenas detalhes insignificantes...

UMA BOLHA POSITIVA, MAS ERA SÓ ILUSÃO!

Nessa confusão toda, onde há grupos que puxam a sardinha ao seu assado, mesmo numa crise horrenda como essa que estamos vivendo, chegaram a surgir boas notícias, mas, infelizmente, tratava-se apenas de uma bolha de diminuição dos casos. Ela se registrou entre terça e sexta, quanto apenas um óbito foi registrado em Porto Velho; caiu o número de mortes no Estado e, ainda, no pacote de good news, houve o anúncio de que há mais leitos comuns e de UTI, para atender os doentes. Também chegaram muito mais medicamentos, tanto para o Estado quanto para a Prefeitura e o número de exames feitos já bate na casa dos 85 mil. O que se lamenta é que a queda no total de infectados e mortos, foi apenas uma Vitória de Pirro. Já no sábado, voltaram os resultados assustadores. Os óbitos, por exemplo, saltaram de 433 na sexta para nada menos do que 548 no sábado, com 15 vidas perdidas num só dia, retornando aos números preocupantes das semanas anteriores. Em Porto Velho,  a sexta não havia registrado nenhum óbito, mas no sábado, infelizmente, novo susto: 12 pessoas morreram. No Estado, tínhamos   22.241 e já no sábado saltamos para 22. 957, ou seja, mais 716 contaminados. Os já curados, depois de enfrentarem a doença, são 12.167 rondonienses.  Desses, 261 pessoas tiveram positivo para a doença, nos 1.543 testes rápidos realizados na manhã do sábado, defronte o Palácio Rio Madeira/CPA.

DRIVE THRU, MEDICAMENTOS E MAIS TESTES

No sábado pela manhã, equipes da Sesau fizeram mais um drive thru defronte o Palácio Rio Madeira/CPA, para exames rápidos. O governador Marcos Rocha e o secretário de saúde, Fernando Máximo, participaram do evento. Como o Estado está passando por uma dificuldade momentânea em relação aos testes no Lacen (eles acabaram neste final de semana), durante uns dias os exames serão enviados ao Rio de Janeiro, mas segundo fontes do Governo, o problema será resolvido em muito breve. Já no pacote das boas notícias, está o fato de terem chegado mais 20 respiradores para o Estado, segundo anunciou o deputado federal Léo Moraes e, ainda, começam a chegar muitos kits de medicamentos, para serem aplicados bem no início da doença. Os protocolos começam a mudar. O governo, em parceria com empresários, vai colocar tendas em alguns bairros da cidade, para ampliar a testagem da população. O que falta agora é o Governo acabar com o decreto de isolamento, que não está isolando ninguém; permitir o funcionamento controlado da economia e investir pesado na distribuição de testes e medicamentos. Aí sim, começaremos a andar na direção correta para tentarmos vencer essa pandemia infernal.

ENTRANDO NO PROTOCOLO DO AMAPÁ

Num encontro via vídeoconferência na sexta-feira, Governo de Rondônia, Prefeitura de Porto Velho, Cremero e empresários do Grupo Pensar Rondônia (que inclui representantes da sociedade, incluindo o Ministério Público), finalmente decidiram agir em conjunto e adotar, a partir de agora, um novo protocolo de combate ao corona vírus. Convidado no meio da reunião, o governador Marcos Rocha deixou uma série de compromissos de agenda que tinha, para participar do encontro. Basicamente, o que se decidiu foi adotar o protocolo do Amapá, um Estado que tem apenas 10 leitos de UTI e, hoje, nenhum deles ocupado. A decisão principal, naquele pequeno Estado, foi o de adotar o tratamento precoce da doença. Só para comparar, Rondônia fez um enorme esforço e um grande investimento e hoje já tem mais de 165 leitos de UTI,  só para atender os casos da Covid 19 em vários hospitais, a maioria deles ocupados.  Pela nova ação, ao primeiro sinal da doença, serão distribuídos kits de Hidroxicloroquina, Azitromicina, Ivermectina e Dipirona. Tendas serão colocadas em pontos estratégicos da Capital, com atendimento à população e distribuição dos medicamentos, na hora, caso haja algum sintoma. A ação deste sábado, em frente ao Palácio do Governo, já foi mais um passo dado na direção de uma união de esforços para combater a doença.  Participaram da reunião da sexta, vários representantes do setor produtivo; de setores da sociedade e médicos que representaram o Cremero. A videoconferência não durou cinco horas e meia e, ao menos, tomou medidas práticas, que efetivamente podem ajudar no combate à doença. Quem sabe, enfim, não começamos a andar pelo caminho certo?

COM MAIS PRAZO, MAIS CANDIDATOS?

Agora que se estendeu o prazo para possíveis novos nomes na corrida pela Prefeitura de Porto Velho, podem surgir, ainda, outros pretendentes à cadeira ocupada hoje por Hildon Chaves. O próprio Prefeito continua mantendo sob o mais absoluto segredo sua decisão de concorrer ou não à reeleição. Léo Moraes, um dos nomes mais cotados, vinha repetindo que não entraria na disputa, mas no sábado, ao participar do programa Papo de Redação na TV (SICTV, sábados, 12:30 às 14 horas), deixou uma dúvida no ar. Ainda não teria batido o martelo para dizer não à corrida municipal. Só se saberá mesmo, lá na frente, na hora dos registros das candidaturas. Mas além desses dois, num primeiro time com chances reais, mantém-se as pré candidaturas de Vinicius Miguel, Walter Waltenberg e Cristiane Lopes, por exemplo. Pode entrar ainda nessa turma com chances reais, o ex governador Daniel Pereira, mas não se sabe se ele toparia entrar na briga. Há ainda uma longa lista de outros nomes que, ao menos aparentemente, teriam chances menores: Herminio Coelho, Jaime Gazolla, Breno Mendes, Eyder Brasil e Leonel Bertolin. 

MAIS UM TUCANO RECEBE A POLÍCIA FEDERAL

Mais um tucano de alta plumagem, um que, até agora, estava fora do circuito da corrupção, cai nas malhas da Justiça e recebeu, em casa, a indesejada visita da Polícia Federal. O primeiro foi Aécio Neves, aquele que comemorou a vitória como Presidente eleito, quando Dilma Rousseff o derrotou na reta final da disputa. Aquele sobre o qual há pesadas acusações e vários inquéritos, embora até agora não tenha havido nenhuma condenação definitiva. Continua voando solto. Agora, foi a vez de José Serra. Outro dentre os nomes que eram considerados intocáveis no PSDB, por sua decantada lisura. Alvo de pesadas acusações, junto com sua filha, é claro que Serra negou ter praticado qualquer crime. O estranho foi ele ter emitido uma nota afirmando que a operação teve “medidas agressivas e ilegais”, sem dizer onde aconteceu a agressividade e, obviamente, esquecendo que ela foi feita sob ordem judicial, o que lhe tira qualquer tom de ilegalidade. Estranho também o senador ter dito que “a operação, durante a pandemia, é desarrazoada”! Ué, o que tem a ver o corona vírus com a doença da corrupção? José Serra deve ter todos os direitos de defesa de um acusado, mas não tem como dizer que a operação é extemporânea e ilegal. Ele e a filha são acusados, na Operação Lava Jato, de terem recebido mais de 27 milhões de reais em propina da empreita Odebrecht.

ENFIM, UM TRANSPORTE COLETIVO DECENTE!

Tomara que não sejamos iludidos de novo! Que agora, enfim, depois de tantos anos, o porto velhense comece a ter o sistema de transporte que merece e que pede desde tempos idos. Pela amostra, contudo, não se pode negar que os novos ônibus que formarão a frota do consórcio, que começa a atuar na cidade na segunda quinzena de setembro, são realmente vistosos e aparentemente  de excelente qualidade. Sete deles foram produzidos pela Marco Polo, no Rio de Janeiro e já estão em exposição. Vendo-se as fotos, dá para se ter certeza de que, caso sejam cumpridos todos os itens do novo contrato, o prefeito Hildon Chaves entrará para a história como aquele que resolveu, definitivamente,  o problema do transporte e dos ônibus, sempre de segunda mão e de péssima qualidade, ao menos desde que o ex prefeito Mauro Nazif acabou com o consórcio antigo e trouxe um que piorou muito o que já não era ideal. Pelo contrato, o novo consórcio deverá iniciar suas atividades em 16 de setembro, com um total de, no mínimo, 40 ônibus zero quilômetro, além de outros 106 fabricados a partir de 2014.

VACINA URGENTE: ÚNICA SOLUÇÃO PARA A PANDEMIA

No Dia da Independência dos Estados Unidos, o presidente Donald Trump disse que, antes do final do ano, já haverá uma vacina contra o corona vírus. Na Inglaterra, pesquisa da Universidade de Oxford já está realizando o teste de uma vacina em humanos, com os primeiros resultados bastante positivos. No Brasil, a Anvisa autorizou nova fase de testes de uma vacina chinesa, que está sendo produzida e tem parceria do Instituto Butantã, de São Paulo. Dezenas de vacinas estão sendo produzidas e testadas mundo afora, com pelo menos uma dúzia delas potencialmente positivas no combate à doença. Num Planeta em que se calcula que mais de 10 milhões de pessoas foram contaminadas e o número mais triste,  pode ultrapassar a meio milhão de vidas perdidas, há uma batalha pela busca da solução definitiva contar a pandemia. No Brasil, já são 1 milhão e meio de contaminados e quase 65 mil mortes. Se tratada precocemente com kits de medicamentos específicos, muitas vidas podem ser salvas, mas eles não recuperam todos os pacientes e, na fase mais grave da doença, já não têm tanta utilidade. Só uma vacina (ou mais de uma) que comprovadamente impeçam o desenvolvimento da Covid 19 e criem anticorpos, pode ser a solução definitiva. Até lá, continuaremos nessa roleta russa contra o mal que assola a Humanidade, nessa primeira parte do século 21.

PERGUNTINHA

Você sabia que o jogo Flamengo e o pequeno Boa Vista, do Rio de Janeiro, teve uma renda de 10 milhões de reais, transmitido pela internet, quando a TV Globo queria pagar apenas 500 mil pela transmissão?

Envie seu Comentário

 

Comentários

  • 1
    image
    Telma Rodrigues 08/07/2020

    O Colunista Sérgio Pires está abafando!!! Suas colunas despertam tanto interesse, que são "centenas" de comentários que geram até "balbúrdia" neste movimentadíssimo site...

  • 2
    image
    Vinícius 05/07/2020

    a TV Globo queria pagar apenas 500 mil pela transmissão? Acham que é sem propósito essa onda de caçar a internet e redes sociais? A velha mídia está perdendo receita e contra-ataca.

Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook