Que o “Rondônia Segura” não seja apenas mais um programa

Vê-se, pois, que o governador Confúcio Moura tem motivos de sobra para arregaçar as mangas e ir à luta contra a violência crescente no Estado de Rondônia. Mas esse abraço precisa ser forte e permanente, de maneira a devolver um pouco mais de tranquilidade às famílias rondonienses.

Valdemir Caldas
Publicada em 25 de setembro de 2017 às 17:51

Sinceramente, torço para que o programa “Rondônia Segura”, lançado, recentemente, pelo governador Confúcio Moura não fique apenas no papel. Afinal de contas, a bandidagem não está dando moleza. E já deixou isso muito claro, principalmente às autoridades responsáveis pela segurança da população, as quais precisam fazer alguma coisa para tentarem minimizar a onda de selvageria que só cresce no Estado, embora não acredito que o governo estadual, sozinho, possa ir muito longe se não houver uma mudança na legislação penal como forma de endurecer o combate ao crime. E essa mudança, como se sabe, depende de senadores e deputados federais, cuja maioria está mais preocupada em safar-se da Lava Jato.

Os recentes episódios ocorridos, principalmente na capital, com certeza, elevaram a preocupação do governador, que, durante as duas campanhas eleitorais que disputou, com êxito, colocou a questão da segurança pública como fator primordial de sua administração, ao lado da saúde e da educação. Ocorre que as eleições passaram e a violência, ao contrário, continua aí, gerando novas crias e soltando-as no pasto, uma realidade para a qual o maior mandatário do Estado não pode fechar os olhos. Nem ele, nem os que operam o dia a dia do sistema. Afinal, os cidadãos de bem estão cada dia mais assustados com tanta insegurança e prisioneiros em suas próprias casas, atrás de muros, grades, cercas elétricas e câmeras, enquanto do lado de fora, livres, leves e soltos, andando nas ruas, estão os criminosos, agindo como se fosse pequena ou inexistente a possibilidade de virem a ser efetivamente e rigorosamente punidos, por vários motivos, dentre eles, o de já terem vivido, na experiência da punição, as falhas do sistema de segurança e as brechas da lei, na prática, verdadeiros incentivadores do crime. 

Vê-se, pois, que o governador Confúcio Moura tem motivos de sobra para arregaçar as mangas e ir à luta contra a violência crescente no Estado de Rondônia. Mas esse abraço precisa ser forte e permanente, de maneira a devolver um pouco mais de tranquilidade às famílias rondonienses.

Envie seu Comentário

 

Comentários

    Seja o primeiro a comentar

Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook