Tsunami de mentirinha

Dizer que “os bandeirantes de Rondônia estão como sentinelas avançadas” revela uma hipocrisia que nos faz pensar que temos dignidade.

Professor Nazareno*
Publicada em 11 de março de 2019 às 09:58
Tsunami de mentirinha

Não sei o que se passa na cabeça de alguns políticos. Outro dia tive o desprazer de ler na internet uma matéria falando que “Não há Energisa que resista a esse tsunami do bem”. A dita matéria se referia à pressão que a classe política de Rondônia estaria fazendo em Brasília para reverter o aumento criminoso de mais de 25 por cento nas contas de energia elétrica que a Aneel deu de presente para os otários dos consumidores rondonienses. Com fotos estampadas de vários políticos, o escrito tecia loas às autoridades e dizia também que “o resultado ainda não veio, mas quando a vontade política se alia ao bom senso e os poderes se unem em favor do povo, não há Energisa que segure”. Palavras ilusórias de políticos sonhadores soltas ao vento. Discurso de pura enganação. Só trouxa para cair nesta lorota de que político quer o bem do povo.

Os que defendem os rondonienses devem ser pessoas do bem, otimistas incorrigíveis e que certamente só querem o melhor para seus conterrâneos. Só que não percebem que a Energisa “está cagando e andando” para os rondonienses. O aumento absurdo de mais de 25 por cento está vigorando em todas as contas de energia elétrica e mais aumentos vêm por aí. E parece que os políticos que apareceram na reportagem nada podem fazer. Eu mesmo este mês já recebi o meu talão de luz e fiquei estarrecido com o valor. Gastei menos quilowatts e mesmo assim vou ter que pagar mais dinheiro para a Energisa. Isso sem ter tido um só centavo de amento em meu salário de professor. Para evitar problemas futuros, já quitei a conta absurda que me foi cobrada. E todos os rondonienses deveriam fazer o mesmo se não quiserem ter problemas com a Justiça.

Rondônia sempre esteve jogada à própria sorte. Nunca teve nenhum político que realmente tenha se interessado por esta latrina. Único Estado do Brasil que jamais foi administrado por um autêntico filho nascido aqui, Rondônia e os rondonienses parece que já se acostumaram a dar tudo que é seu para os forâneos. Construíram hidrelétricas, estupraram o nosso meio ambiente e nada nos foi dado em troca. Esse reajuste é um acinte contra o povo desta terra. É uma violência inexplicável. Um roubo mesmo. Na época do ciclo do garimpo, nosso ouro foi levado e só nos ficou o mercúrio no rio Madeira e a violência social em nossas periferias. Nos outros ciclos econômicos, a história se repetiu: “nada para os nativos, tudo para quem é de fora”. A Energisa é de Minas Gerais e está aqui para auferir lucros e mais lucros. Os rondonienses que pastem!

O tempo está passando e tudo infelizmente cairá no esquecimento como sempre. Assim como eu, muitos já pagaram a suas contas sem dar um pio. Tenho muita inveja do otimismo dessas pessoas sonhadoras. E tomara que o governador de Rondônia, senadores, deputados federais, deputados estaduais, prefeitos, Ministérios Públicos e o setor produtivo local estejam mesmo batalhando em nome do povo de daqui. Ainda assim, muitos rondonienses “não estão nem aí” para a sua própria desgraça. A Banda do Vai Quem Quer, por exemplo, além de ter produzido várias toneladas de lixo e seboseira, colocou mais de cem mil pessoas nas ruas durante o Carnaval. Enquanto isso, somente dez ou doze abnegados foram a essas mesmas ruas para protestar contra o roubo da Energisa e da Aneel. Dizer que “os bandeirantes de Rondônia estão como sentinelas avançadas” revela uma hipocrisia que nos faz pensar que temos dignidade.

 

 *É Professor em Porto Velho.

Envie seu Comentário

 

Comentários

  • 1
    image
    Chico Bento 13/03/2019

    Mais uma vez parabéns professor. A verdade as vezes dói, mas deve ser dita. Vivemos em um mundo de faz de conta, de tapinhas nas costas e sorrisos amarelos faz tempo. Infelizmente as pessoas adoram serem ludibriadas com promessas vagas e soluções mágicas que sabemos nunca serão factíveis de êxito. E assim vamos levando a vida, sempre aguardando o carnaval do próximo ano. Isto é Brasil, isto é Rondônia.

  • 2
    image
    Érico Sanches 12/03/2019

    O CONFORMISMO DO COLUNISTA NÃO AGREGA EM NADA À SOCIEDADE!!!!!!!!

  • 3
    image
    João Batista 12/03/2019

    Caro Professor Nazareno, Sempre leio sua coluna e acho que vc tem razão no que escreve, apesar dos exageros, ao falar dos muitos problemas que existe em nosso município. Vc tem razão quando diz que nada será feito por nossos parlamentares, para impedir que a empresa responsável pela geração de energia aumente a tarifa. O que o consumidor tem que fazer é pagar, só isso. Se não pagar, a energia será cortada, simples assim. Discordo quando o Senhor diz que o nosso estado nunca foi governado por um filho de Rondônia. Posso lhe dizer que o nosso estado foi Governado pelo Senhor Osvaldo Piana, filho legítimo de Rondônia, criado no bairro Caiari. Infelizmente foi um péssimo governador. Não deixou nenhuma saudade. Acho que é por isso que ninguém lembra dele. Foi Deputado Estadual também. Como parlamentar também não deixou saudades. Estou lhe repassando essas informações pra vc nunca mais dizer que o nosso estado nunca foi governado por um filho da terra.

  • 4
    image
    Érico Sanches 11/03/2019

    1. Esses 3 cidadãos da foto foram pra reunião com o Ministro só pra sorrir pra foto. 2. Gosto do texto do professor mas ele é muito pessimista. Só bate sem chamar o povo pra cobrar melhor o que é de direito deles. Reflita professor

  • 5
    image
    DELEGADO FIGUEIREDO 11/03/2019

    COM TODA RAZÃO PROFESSOR. A VERDADE É QUE OS POLÍTICOS DO ESTADO NÃO TEM UM MÍNIMO DE PRESTÍGIO NA CORTE. OUTRO EXEMPLO DO DESPRESTÍGIO ESTÁ NA MATÉRIA ACIMA, SOBRE A FAMIGERADA TRANSPOSIÇÃO. O FATO É QUE SE REALMENTE NOSSOS REPRESENTANTES TIVESSEM BAGEM TODO O PROCESSO JÁ TERIA SIDO CONCLUÍDO AINDA NO GOVERNO TEMER. E PARA MASCARAR O FATO O ESTADO AFORA UMA DEMANDA ESDRÚXULA NO STF REQUERENDO LIMINAR EM UMA CAUSA DE ALTA COMPLEXIDADE, ONDE VÁRIOS ATORES E CENÁRIOS DEVEM SER ANALISADOS INDIVIDUALMENTE, COMO AFIRMA NO INTERLOCUTÓRIO O MINISTRO EDSON FACHIN.

Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook