Brincadeira com pedra de gelo teria motivado tiroteio que matou delegado e outro homem em chácara de Porto Velho

Delegado da Polícia Civil de Rondônia trocou tiros com outro homem que, numa brincadeira, teria jogado nele uma pedra de gelo. Os dois morreram.

Tudorondonia
Publicada em 25 de julho de 2021 às 07:10
Brincadeira com pedra de gelo teria motivado tiroteio que matou delegado e outro homem em chácara de Porto Velho

Porto Velho, Rondônia - O delegado de policia civil Valnei Calixto,  de  44 anos (ele iria comemorar aniversário nessa segunda-feira, 26), foi morto em uma troca de tiros,  na noite desse sábado (24), com Rafael Simão da Silva, 37 anos, que também foi baleado e morreu na Policlínica José Adelino de Matos. O tiroteio aconteceu durante  confraternização entre amigos em uma chácara localizada na região da Estrada dos Periquitos, no setor chacareiro do bairro Ulisses Guimarães, zona leste de Porto Velho.

A polícia infromou que o delegado foi espancado por várias pessoas, perdeu quatro dentes, sofreu vários ferimentos e traumatismos e levou tiros na cabeça. 

De acordo com informações preliminares,  o delegado estava bebendo na companhia de outros colegas  quando um homem teria jogado pedras de gelo  em suas costas. Teve  início a uma discussão. O  delegado foi retirado da confusão pelos amigos e ele disse que iria embora. Chegou, inclusive, a chamar um carro de aplicativo, porém,  retornou e foi tirar satisfação com Rafael. Disse que não o conhecia e não permitia esse tipo de brincadeira.

No local, várias pessoas estavam armadas, segundo a polícia. 

Os ânimos voltaram a se exaltar. Rafael, que era gerente de um posto de combustível,  pegou uma  arma e o delegado , outra,  e trocaram  tiros . Valnei Calixto foi baleado e caiu no chão, morto. Rafael também foi atingindo, mas chegou a ser socorrido  por amigos até uma unidade de saúde. No trajeto, não suportou os ferimentos e morreu.

A Polícia Militar foi acionada  e se deparou com  o corpo do delegado, todo ensanguentado,  no chão da chácara. Os PMs  solicitaram uma equipe do Samu para constatar oficialmente o  óbito,  mantiveram o local isolado e acionaram a perícia criminal,  junto com o rabecão,  para fazer os trabalhos necessários. Várias equipe da Polícia Civil estiveram no local dando início aos trabalhos de investigação.

Uma guarnição da Polícia Militar recebeu  denúncia de que havia na unidade de saúde uma testemunha que socorreu o amigo. No local, esta testemunha  entrou em contradições sobre a arma  usada por Rafael. A PM acabou descobrindo que estava na casa da testemunha, onde encontrou  um revólver calibre 38 com munições deflagradas e um rifle calibre 22.

A testemunha, a esposa e um cunhado foram levados para a Delegacia de Homicídios para serem interrogados pelo envolvimento na situação e por suspeita de terem  escondido a arma .

A testemunha contou que já havia se apossado da  arma de Rafael para evitar o conflito, mas que este havia tomado de volta o revólver. Foi  quando aconteceu a tragédia.

Após a finalização dos trabalhos periciais,  os corpos foram levados  para o Instituto Médico Legal.

Ainda neste domingo, a Polícia Civil divulgou a seguinte nota sobre o caso:

Esclarecimentos dos Fatos

A Polícia Civil do Estado de Rondônia, por intermédio de sua Delegacia Geral reafirmando seu compromisso com a verdade, vem a público prestar esclarecimentos sobre os fatos que envolveram a morte do Delegado de Polícia: José Valney Calixto de Oliveira (44 anos) e do Gerente de Posto de Combustível: Rafael Simão da Silva (37 anos), ocorrido na noite deste sábado(24/07) em uma chácara de eventos na Zona Leste de Porto Velho-RO.

O responsável por presidir este inquérito Policial é o Dr André Tiziano da Delegacia Especializada em Crimes Contra a Vida (DECCV/Homicídios).

As informações iniciais demonstraram que o delegado Valney Calixto estava na chácara com amigos e ocorreu um desentendimento com outro grupo presente no local. A motivação da confusão está sendo apurada pela DECCV. Houve relatos de que várias pessoas teriam sacado armas de fogo, os ânimos foram acalmados e o delegado com seu grupo teriam se retirado do local.

Momentos depois, supostamente, o Delegado Calixto teria retornado sozinho ao local, onde houve um tiroteio. Na ocasião, ele foi executado com vários disparos na região da cabeça/pescoço por projéteis de armas de fogo de diferentes calibres. Rafael Simão também foi alvejado e faleceu no Hospital. A arma de fogo do Delegado não foi encontrada.

A partir das lesões encontradas no corpo do delegado, a autoridade policial Dr André Tiziano, entendeu que houve indícios de desproporcionalidade no possível revide. Fato este que não caracteriza a legítima defesa, mas sim o crime de homicídio.

Um homem que esteve no local do fato foi preso, após um revólver calibre 38 com capsulas deflagradas ter sido encontrado em seu endereço residencial, possivelmente sendo uma das armas utilizadas no crime.

A DECCV continua investigando o caso, dando andamento ao Inquérito Policial até o esclarecimento de todos os fatos.

A Delegacia Geral agradece o apoio da Polícia Militar do Estado de Rondônia que esteve no local e contribuiu nas diligências iniciais.

O delegado Calixto dedicou 19 anos de sua vida à sociedade. O mesmo foi Agente de Polícia e passou para o cargo de Delegado de Polícia Judiciária.

Fonte: Assessoria PCRO

Envie seu Comentário

 

Comentários

  • 1
    image
    Chico Bento 26/07/2021

    Triste. Definitivamente bebida, orgulho e armas não combinam. Estopim para tragédias como esta que infelizmente levaram duas vidas que poderiam produzir ainda muito para a sociedade. Pêsames aos familiares e amigos.

  • 2
    image
    Guilherme 25/07/2021

    Cade parte que delegado volto e atirou em 5 pessoas por causo de uma brincadeira com gelo

Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook