Corrida contra o tempo: quase 100 milhões para hospital podem voltar aos cofres da união

A torcida de todos é que a verba possa ser usada durante o segundo mandato de Marcos Rocha, onde a saúde pública será uma das grandes prioridades

Sérgio Pires
Publicada em 23 de novembro de 2022 às 21:29
Corrida contra o tempo: quase 100 milhões para hospital podem voltar aos cofres da união

É uma corrida contra o tempo. Menos de uma semana. É este o pouco tempo que o governo rondoniense tem, através da sua Secretaria de Saúde, para não perder nada menos do que 99 milhões e 987 mil reais e 476 reais, disponíveis na Caixa Econômica Federal desde que o presidente Jair Bolsonaro atendeu pedido do governador Marcos Rocha, em 2019, para a construção de um novo hospital em Porto Velho. O assunto foi trazido a público esta semana através do deputado estadual Wlliames Pimentel, ex-secretário de saúde do Estado e da prefeitura de Porto Velho, que assumiu seu mandato recentemente e permanecerá no parlamento até 31 de janeiro próximo. Um requerimento de Pimentel enviado ao Executivo, pede informações sobre as medidas que estão sendo tomadas para que o recurso não retorne aos cofres da União, já que o prazo final para a apresentação de todos os documentos e projetos (incluindo a autorização ambiental), precisam ser entregues à CEF no prazo máximo deste 30 de novembro, ou seja, daqui a sete dias. Ofício assinado pela secretária estadual e Saúde, Semáyra Gomes e pela Coordenadora da Sesau, Tauane Síngara de Amorim, informa ao DEOSP, órgão do governo que está tratando do assunto junto à Caixa, confirmando que o prazo final é realmente 30 de novembro, data definitiva para envio de toda a documentação. A partir de agora, há uma correria dentro dos órgãos governamentais, para que todas as exigências sejam cumpridas.

O recurso foi destinado para a construção de um hospital especializado. A liberação ocorreu meses depois do pedido feito, na época, pelo novo governador rondoniense ao seu companheiro político, que também, recém chegara ao poder. Não há ainda mais detalhes, mas, é claro, ouviu-se que haverá um esforço concentrado para que as exigências de documentação e projetos sejam encaminhados em prazo hábil e que o recurso, caso não seja perdido, seja utilizado para obras de um novo hospital, destinado ao atendimento de parturientes com graves problemas nos pré e pós partos, ou seja, uma Maternidade para casos especiais. Entre mais de uma dezena de documentos e projetos pendentes, devem ser apresentados projetos de engenharia com gráficos, memoriais e especificações, entre outras informações, para estudo da viabilidade técnica. Também são exigidas aprovações de todos os órgãos técnicos (Prefeitura, Corpo de Bombeiros, Vigilância Sanitária, Iphan, Funai e vários outros). O que falta, ainda, precisa ser feito numa correria contra o tempo. Não existe confirmação oficial sobre o assunto. O requerimento com pedido de informações, feitas por Pimentel, hoje parlamentar, até esta quarta-feira ainda não havia sido respondido pela Sesau. A torcida de todos é que a verba possa ser usada durante o segundo mandato de Marcos Rocha, onde a saúde pública será uma das grandes prioridades.   

ROCHA FALA SOBRE OS 100 MILHÕES E DIZ QUE, SE NECESSÁRIO, CONSTRUIRÁ NOVO HOSPITAL COM RECURSOS PRÓPRIOS

Ainda sobre este assunto: o governador Marcos Rocha participou, nesta quarta, do programa Papo de Redação, com os Dinossauros do Rádio, na Parecis FM. Durante o encontro, quando falou sobre vários temas (resultados positivos da viagem a Israel e à COP 27, no Egito; pagamento do funcionalismo nesta reta final de ano; o tambaqui chegando ao mercado internacional e muitos outros), ele abordou também a questão dos quase 100 milhões de reais que estão na Caixa Federal, para construção de um hospital. Segundo Rocha, o recurso foi pedido para a construção do hospital de urgência e emergência de Porto Velho. Como a obra será construída sem uso de dinheiro público, há muito tempo o governo rondoniense tenta, junto ao Ministério da Saúde, que o recurso possa ser usado para erguer um Hospital Maternidade. Até agora, a situação não foi resolvida, porque o Ministério continua não aceitando que o dinheiro não seja usado para um pronto socorro. Rocha diz que as conversações continuam, mas garante: caso o Estado não possa usar o recurso que está na Caixa Federal, o hospital maternidade será construído com recursos próprios de Rondônia.

EM MENOS DE 72 HORAS, PF FAZ TRÊS OPERAÇÕES EM RONDÔNIA. TRÁFICO É COMANDADO DO PRESÍDIO FEDERAL

Para mentira, mas infelizmente não é! Uma operação da Polícia Federal em Rondônia na segunda-feira, desbaratando uma quadrilha de traficantes que chegou a movimentar mais de 305 milhões de reais nos últimos tempos. Gente presa, apreensões de centenas de carros de luxo e imóveis e por aí vai. Na terça, em conjunto com a Polícia Militar do Estado, outra operação: a Conexão 135, combatendo o tráfico numa das mais importantes rodovias do Estado, usada como caminho para a passagem de drogas vindas da Bolívia. Na quarta-feira, mais uma da PF: fraudes bancárias desviaram mais de 20 milhões de reais, em Rondônia, Paraná, São Paulo e Mato Grosso do Sul. Nosso Estado está atraindo não só traficantes (no caso da maior quadrilha desbaratada, ela é comandada de dentro do Presídio Federal, segundo apontaram as investigações, local em que, por coincidência, está preso um dos maiores criminosos do país, o chefão Marcola) mas também golpistas e criminosos de todos os tamanhos. Todos os dias, levanta-se uma pequena ponta do tapete e a podridão aparece. A nossa PF terá que triplicar seu pessoal, para dar conta de tantas operações, tantas prisões, apreensões e outros trabalhos no pacote das investigações. O que se lamenta é que, mesmo com tudo isso, pouquíssimos bandidos estão atrás das grades.

ENERGISA TRIPLICA TARIFA SOCIAL: JÁ SÃO 126 MIL FAMÍLIAS BENEFICIADAS NO ESTADO

Uma empresa resume a sua importância para a coletividade não apenas pelos investimentos pesados que faz para melhorar seus serviços e qualificar o atendimento à coletividade. Ela se destaca também pela ação social, os cuidados que têm com seus clientes, mas, melhor ainda, sobre e apoia aqueles que mais necessitam de atenção especial. A Energisa merece este destaque, pelo que tem feito, em apenas quatro anos de atuação em Rondônia. Além de levar energia de qualidade para famílias que viviam sem ela durante décadas, a distribuidora também atinge uma marca das mais importantes: mais de 126 mil famílias têm descontos na sua conta mensal, através da Tarifa Social. Este número é três vezes maior entre os rondonienses de menor renda mensal, pagavam quando a Energisa chegou ao Estado. O desconto da Tarifa Social é dado de acordo com o consumo mensal de cada família. Para famílias que consomem até 30 quilowatts/hora, a redução é de 65 por cento do valor da conta. De 31 a 100 kWh/mês, o valor fica 40 por cento menor; de 101 kWh a 220 kWh, a redução é de 10 por cento. Acima dos 220 kWh/mês o custo da energia é similar a dos consumidores que não recebem o benefício. As famílias indígenas e quilombolas têm descontos maiores. 

CDL PREPARA TRÊS DOMINGÕES PARA PORTO-VELHENSE FAZER SUAS COMPRAS DE NATAL PERTO DE CASA

Há que se destacar o trabalho duro, obstinado e dedicado à sua categoria do comércio da Capital, realizado pela diretoria da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) e, principalmente, pela abnegada atividade da sua presidente, a empresária Joana Joanora. Enfrentando todas as dificuldades com iniciativas que mobilizem a população na direção das compras no comércio local, Joanora tem liderado o setor com competência e extrema dedicação. Uma das melhor sucedidas modalidades de envolvimento do porto-velhense com seu comércio, é a realização dos tradicionais Domingões, sempre realizados no mês de Dezembro, na época pré-natalina. O público atraído para estes Domingões é sempre muito grande, impulsionando significativamente o nosso comércio. Neste ano, a promoção será repetida novamente, nos dias 4, 11 e 18 de dezembro. No dia 4, o primeiro Domingão deste ano será na zona sul, na avenida Jatuarana, a partir da Tenda da CDL, em, frente ao Nova Era. O segundo será na zona leste, na avenida José Amador dos Reis, no dia 11, entre o Bradesco e as Lojas Americanas. O maior dos três eventos está programado para o dia 18, na avenida Sete de Setembro, centro da Capital, entre a avenida Rogério Weber e a Rua Joaquim Nabuco. São eventos importantes, como muitas promoções especiais, para que o porto-velhense faça suas compras de Natal perto das suas casas e que merecem todo o apoio da coletividade.

NOVO SECRETARIADO PARA O SEGUNDO MANDATO: GOVERNADOR AINDA NÃO DECIDIU SOBRE VÁRIAS PASTAS

“Não posso errar”! Foi com esta frase que o governador Marcos Rocha comentou sobre como está o andamento da escolha do seu secretariado para o segundo mandato. Mesmo garantindo que não haverá grandes mudanças, o Governador garante que está pensando muito bem, “para escolher os melhores nomes, para fazer o melhor trabalho possível para o povo de Rondônia”. Questionado diretamente sobre nomes para determinadas áreas vitais, Rocha preferiu não adiantar mais informações  sobre a composição de sua administração, a partir de janeiro e pelos próximos quatro anos. Nos bastidores, ouve-se que ele está analisando várias opções para áreas importantes. De certo mesmo, os nomes de Luana Rocha e Júnior Gonçalves nos seus postos atuais e de Luis Paulo Batista para a Agricultura. Há chances reais de que o Coronel Vital permaneça no comando da segurança pública. Entre as secretarias e órgãos importantes em que não há qualquer sinal de decisão até agora, estão, por exemplo, a Educação e o Detran. Nem sinal de nomes. O novo secretariado deve ser anunciado somente na segunda quinzena de dezembro.

O VÍRUS DA COVID CHEGA DE NOVO COM FORÇA E, COM ELE, A EXIGÊNCIA DA VOLTA DAS MÁSCARAS

Voltou! Certamente não com a virulência mortal dos dois últimos anos, mas está sim de volta. A Covid 19 volta a atacar com força em algumas regiões no país. Em São Paulo, num só dia desta semana, o vírus atacou e levou para internação hospitalar nada menos do que 300 pessoas, um número próximo ao que se registrava no auge da doença, em meados do ano passado. A pandemia ainda não terminou, apesar da vacinação em massa ter amenizado os efeitos da doença. Em Rondônia, por exemplo, já temos 16 pessoas internadas e nenhum óbito nos últimos dias. Em pelo menos doze Estados – Rondônia ainda não está nessa relação – o vírus voltou com dados preocupantes, mesmo que o número de mortes seja infinitamente menor do que o era, no ápice da pandemia. Mesmo assim, em Rondônia, órgãos públicos voltaram a exigir o uso de máscaras (o Tribunal de Justiça e o Ministério Público estão entre eles) assim como muitas empresas privadas e, a partir desta quinta, a máscara será obrigatória em todos os aeroportos do país, assim como dentro dos aviões. A maior incidência de casos é em pessoas que não se vacinaram ou receberam apenas uma dose da vacina.

ORÇAMENTO DE 17 BILHÕES E 200 MILHÕES DE REAIS PARA 2023 ENTRA NA PAUTA DOS DEPUTADOS

São 17 bilhões e 200 milhões, aproximadamente. Este é o valor do orçamento para o Estado de Rondônia para o ano que vem. O valor, em números absolutos, representa um crescimento de mais de 4 bilhões de reais do que deve ser arrecadado até o final de 2022. O assunto já começou a ser discutido na Assembleia Legislativa. O parlamento, aliás, não pode encerrar o ano legislativo sem votar o orçamento para o ano que vem, valor a ser programado para o primeiro ano do segundo mandato de Marcos Rocha. O relator ainda não foi escolhido, mas o tema já entrou na pauta de deputados nesta semana. Chiquinho da Emater, Dr. Neidson e Lazinho da Fetagro, trio entre os que não se reelegeram, querem que os valores distribuidos às secretarias sejam rediscutidos. A diminuição de orçamento para a Secretaria da Saúde e para a Secretaria de Agricultura estariam entre os principais alvos dos parlamentares. O orçamento para o ano que vem, por certo, estará na pauta da Assembleia, a partir de agora e até sua aprovação final, na primeira quinzena de dezembro.

DEPOIS DE ZEBRAS CONTRA ARGENTINA E ALEMANHA, COMO SE SAIRÁ O BRASIL NA COPA DO MUNDO?

Na medida em que a Copa do Mundo do Catar avança, obviamente que ela vem movimentando o mundo e, da mesma forma, aumentando as expectativas em todo o Brasil. Nossa seleção estreia nesta quinta, contra a seleção da Sérvia. Depois das derrotas inacreditáveis da Argentina para a Arávia Saudita e da Alemanha para o Japão, ambos jogos de virada, certamente o time brasileiro ficou com uma pulga atrás da orelha. Nossa seleção está programada para jogar com um time extremamente ofensivo, mas, depois do que se viu nas grandes zebras que esta Copa do Mundo está trazendo, pode ser que o treinador Tite até mude de ideia. Embora o número de brasileiros envolvidos emocionalmente com a Copa seja infinitamente menor do que em disputas anteriores, ainda assim a torcida é grande para que o Brasil conquiste mais um título mundial. Temos um time meia boca, mas dois grandes craques (Neymar, o maior de todos e Vinicius Junior) e são eles que podem ajudar mais que todos a chegarmos ao hexacampeonato mundial.

PERGUNTINHA

Mesmo que você apoie o movimento nacional contra o resultado da eleição de 30 de outubro, não achou positivo o fim dos bloqueios das rodovias em Rondônia e no país afora, que tiravam o sagrado direito de ir e vir de muitos brasileiros?

Envie seu Comentário

 

Comentários

  • 1
    image
    Heitor Francisco 24/11/2022

    Excelente a nova configuração do que antes era denominado de opinião de primeira. Após uma ligeira folga (e consequente recuperação do equilíbrio, ante o baque político...), o Jornalista apresentou um conjunto de comentários muito bem embasados, ofertando para nós, seus leitores, conhecimento e informação equilibrada. Obrigado, Sr. Pires!

  • 2
    image
    edgard feitosa 24/11/2022

    por que as torcidas organizadas do Atlético Mineiro e do Corinthians CONSEGUIRAM DESBLOQUEAR AS RODOVIAS, E A PRF, AS PMs, CORPO DE BOMBEIRO, MARINHA, AERONÁTUICA E O EXERCITO NÃO CONSEGUEM?????

Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook