Jaqueline Cassol destaca alteração na lei que obriga laticínios a informarem preço pago pelo litro de leite

A mudança na lei atende a principal demanda dos produtores de leite já que a instabilidade nos preços pagos pelo litro do produto desencadeou uma das maiores crises dos últimos anos

Assessoria
Publicada em 24 de maio de 2021 às 16:07
Jaqueline Cassol destaca alteração na lei que obriga laticínios a informarem preço pago pelo litro de leite

A indústria de laticínios de Rondônia que não informar, ao produtor rural, o preço que será pago pelo litro de leite será penalizada com multa. A medida está prevista na alteração da lei estadual 3.571 de 2015 publicada no Diário Oficial do Estado dessa semana. A deputada Jaqueline Cassol afirmou que a alteração da legislação é uma vitória aos produtores.

A mudança na lei atende a principal demanda dos produtores de leite já que a instabilidade nos preços pagos pelo litro do produto desencadeou uma das maiores crises dos últimos anos. No início de abril os laticínios reduziram cerca de R$ 0,60 por litro da noite para o dia.

“Mesmo com uma legislação vigente que impedia a medida, as empresas derrubaram os preços sem avisar o produtor. Eles foram pegos de surpresa e tiveram prejuízos incalculáveis”, lembrou a deputada. “A alteração da lei estadual com ações punitivas vai evitar que esse tipo de situação se repita. Foi uma atitude acertada do governador Marcos Rocha”, afirmou.

Desde o início da crise, a deputada se posicionou a favor dos produtores de leite e buscou soluções para o problema com reuniões na Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) em Brasília e em Rondônia; e solicitou à Ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, apoio para melhorar o preço mínimo do produto no Estado.

“Sugeri também ao Governador Marcos Rocha um estudo para uma redução tributária temporária para dar suporte aos produtores e cobrei a aplicabilidade da lei 3.571 de 2015”, contou.

A mudança em questão é a inserção do artigo 1º-A que determina uma multa caso as empresas de beneficiamento e comércio de lati tícios não informem em nota fiscal e num prazo antecipado de 10 dias que haverá a variação dos preços aplicados. A multa será revertida para o Fundo de Investimento e Apoio ao Programa de Desenvolvimento da Pecuária Leiteira do Estado de Rondônia (PROLEITE).

“Os produtores têm um dispositivo legal forte que ajudará a ter segurança na venda do leite”, afirmou Jaqueline Cassol.

Rondônia é o principal produtor de leite da região norte com 28 mil produtores. 

Envie seu Comentário

 

Comentários

    Seja o primeiro a comentar

Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook

RETRATOS DO BRASIL – Para confundir qualquer um

RETRATOS DO BRASIL – Para confundir qualquer um

Juntos, Oposição e a velha ex-grande imprensa, ganharam a adesão do atual colegiado do Supremo Tribunal Federal para, paralelamente, exercerem a governança do país, numa intromissão não republicana nunca jamais antes vista no Brasil