Ouvidoria da Mulher da OABRO e Delegacia da Mulher deliberam alternativas no atendimento às vítimas de violência doméstica

Aline Silva destaca que as ações possuem o objetivo de fortalecer o combate e o enfrentamento à violência contra a mulher em todo o estado “A OAB está cumprindo seu papel constitucional em prestar esse apoio neste momento tão difícil de pandemia

Assessoria
Publicada em 25 de maio de 2021 às 15:01
Ouvidoria da Mulher da OABRO e Delegacia da Mulher deliberam alternativas no atendimento às vítimas de violência doméstica

A Ouvidoria da Mulher da Seccional Rondônia da Ordem dos Advogados do Brasil (OABRO), representada pela ouvidora e secretária-geral adjunta, Aline Silva, a ouvidora-geral adjunta, Iarlei Ribeiro, as ouvidoras Anely Merlin e Evanilde Marinho, bem como o  conselheiro seccional e vereador, Gilber Mercês participaram na última quinta-feira (20), de reunião com a delegada Amanda Levy da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam) para fortalecer o laço entre as instituições no combate à violência contra a mulher.

Dentre os assuntos deliberados, foi debatida a possibilidade da criação de um ambiente humanizado para o recebimento das vítimas de violência doméstica na delegacia, na qual a OAB se colocou à disposição para contribuir com a busca de alternativas para sua criação.

Na ocasião, as instituições reafirmaram a parceria e acordaram que a partir de agora o advogado ou advogada que atender a mulher vítima de violência doméstica, por meio da Ouvidoria da Mulher da OAB, poderá realizar a ocorrência na delegacia virtual e, após o registro, poderá encaminhar o caso via e-mail à Deam.

Aline Silva destaca que as ações possuem o objetivo de fortalecer o combate e o enfrentamento à violência contra a mulher em todo o estado “A OAB está cumprindo seu papel constitucional em prestar esse apoio neste momento tão difícil de pandemia. Muitas mulheres deixam de registrar ocorrência pois não se sentem à vontade em ir à delegacia, mas com essa parceria conseguiremos da maior apoio e acolhimento às vítima

Envie seu Comentário

 

Comentários

    Seja o primeiro a comentar

Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook