Presidente do TJRO participa do IV Encontro do Conselho dos Presidentes dos Tribunais de Justiça do Brasil

Evento que vai até sexta-feira, 7, e está acontecendo em Tocantins

Assessoria de Comunicação Institucional Com informações do TJTO
Publicada em 06 de outubro de 2022 às 16:37
Presidente do TJRO participa do IV Encontro do Conselho dos Presidentes dos Tribunais de Justiça do Brasil

O presidente do Tribunal de Justiça de Rondônia, desembargador Marcos Alaor Diniz Grangeia, e o juiz secretário-geral, Rinaldo Forti, participam esta semana do IV Encontro do Conselho de Presidentes dos Tribunais de Justiça do Brasil (Consepre), sediado em Palmas (TO). O evento discute iniciativas voltadas à inovação e melhoria da prestação de serviços do Judiciário brasileiro. A cerimônia de abertura foi realizada no auditório do Tribunal de Justiça do Estado do Tocantins (TJTO), na noite de quarta-feira, 5. A programação segue quinta-feira (06-10) e sexta-feira (07-10), na Escola Superior da Magistratura Tocantinense (Esmat). 

A cerimônia contou com apresentações culturais como "A canção de amor a Palmas", interpretada por Braguinha Barroso, na voz e violão, Badinho Araújo, no violino, e Hino ao Tocantins, com voz e violão de Genésio Tocantins. O Hino Nacional foi interpretado por Mello Júnior, na voz, e Fábio Geriz, no teclado.

Em discurso no evento, o presidente do Consepre, desembargador José Laurindo de Souza Netto, que preside o TJ do Paraná, exaltou a importância do evento e as discussões e troca de informações e experiências. “O mundo passa por transformações. O sistema de Justiça precisa se amoldar aos novos reclamos sociais. A humanidade está em constante evolução, e, hoje, mais do que sobreviver, o homem quer viver. Viver com dignidade, com respeito à diversidade, aos povos e ao planeta. Somos a Justiça do povo brasileiro, uma Justiça que precisa se adaptar às peculiaridades de um país de dimensões continentais, de uma nação que foi formada pela mistura de várias culturas, cuja riqueza advém justamente dessa miscigenação”, disse.

Ele lembrou que “é absolutamente necessário que tenhamos senso de unidade e estejamos em sintonia”. “Em nossos encontros anteriores comprovamos esta máxima, fomentando a troca de experiências entre nossas cortes e direcionando ações conjuntas e prósperas para todos. O sentimento de unidade transcende nossa individualidade. É preciso termos a percepção de que fazemos parte de um todo maior, de que somos uma só entidade, uma só engrenagem a fazer parte desse complexo sistema chamado Justiça”, frisou.

Ainda na visão do magistrado, ”é vendo a experiência do outro que temos a chance de nos conhecermos, de nos avaliarmos e, juntos, buscarmos um mundo melhor”. “Estamos construindo juntos uma Justiça estadual forte e coesa, com os valores republicanos já consolidados, presente em todos os rincões deste país, não só como símbolo de soberania e independência, mas, também, com a importantíssima missão de cuidar da nossa gente. É a Justiça personalíssima, que cuida dos direitos fundamentais”, complementou.

Envie seu Comentário

 

Comentários

    Seja o primeiro a comentar

Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook